"Wendel? Taticamente é tudo chinês para ele..."

"Wendel? Taticamente é tudo chinês para ele..."

Jorge Jesus reiterou a ideia de que o médio brasileiro e Misic são reforços a longo prazo, voltando a apontar para o número de jogos do Sporting na temporada.

Análise do jogo com o Aves: "Missão cumprida, os três pontos eram o objetivo. Quando se ganha com qualidade e com um resultado expressivo, com períodos de jogo muito interessantes, com uma equipa bem posicionada atrás, com um corredor central muito forte... Mas estávamos preparados para isto, criámos algum conflito de espaço e marcação aos três centrais do Aves. Era importante marcarmos primeiro, numa excelente jogada do Rúben, com uma boa assistência para o Bas [Dost]. Esse golo foi o arranque para uma maior segurança".

Sobre Sérgio Conceição: "Está a pensar a mesma coisa que eu: ganhar. As três equipas [FC Porto, Sporting e Benfica] têm esse objetivo, que passa por um dos três ficar em primeiro. Já estava a pensar em ganhar antes do jogo".

Mercado de inverno: "Saídas de Gelson e William? Não se pode dizer nada com certeza, mas acho que isso está fora de questão. Há seis equipas na Europa com os jogos do Sporitng, quatro da Premier League, uma do campeonato espanhol, que é o Real Madrid e o Sporting. O Braga? Não contei os jogos do Braga., porque estou a falar dos três grandes. Tentámos ajustar o nosso plantel. Não temos capacidade financeira para ir buscar jogadores de grande nome. O Misic e o Wendel são dois jogadores que ainda têm que aprender. Para o Wendel, que tem 20 anos e é um jovem, isto é tudo chinês taticamente. Mas o futebol é isto mesmo".