Vélez quer que Manchester City esclareça as coisas depois de "roubo" de jogador

Vélez quer que Manchester City esclareça as coisas depois de "roubo" de jogador
Federico del Rio (Argentina)

Tópicos

Abordagem por Thiago Almada para reforçar equipa de Keizer, ao abrigo do protocolo entre leões e citizens, está na ordem do dia. Dirigentes argentinos não esquecem caso de Benjamín Garré, de 16 anos, em 2016

Thiago Almada voltou hoje a treinar no Vélez Sarsfield, integrando a equipa que venceu um dos jogos-treino que o técnico Gabriel Heinze orientou, com duas partes de trinta minutos cada. O criativo de 18 anos, tido como um dos mais promissores valores emergentes do futebol argentino está na ordem do dia, depois de uma primeira abordagem do Manchester City por dez milhões de euros para depois o ceder ao Sporting, ao abrigo do protocolo recentemente celebrado com os leões, após deslocação de Frederico Varandas e Hugo Viana a Inglaterra.

Os dirigentes do Vélez mantêm-se irredutíveis na cláusula de rescisão que queriam subir para 25 milhões mediante renovação de contrato do jogador, mas que atualmente está fixada nos 16 milhões e não esquecem o caso de Benjamín Garré, jogador de 16 anos que os citizens contrataram em 2016 sem ressarcir o clube argentino. Miguel Calello, membro do Conselho de Futebol do Vélez, declarou à rádio do clube: "Queremos que Thiago Almada fique este ano no Vélez. Se o Manchester City quiser vir buscá-lo, primeiro tem que se sentar com os responsáveis do Vélez e esclarecer algumas coisas. Já nos roubaram um jogador."