Sporting revela quanto gastou e recebeu no mercado de verão

Sporting revela quanto gastou e recebeu no mercado de verão

Raphinha foi o mais caro; Piccini o que mais rendeu

A Sporting SAD emitiu um documento, enviado à CMVM, no qual expõe todos os valores gastos e ganhos com transferências no mercado de verão, desde os montantes envolvidos nas transferências dos jogadores às comissões pagas aos agentes.

No capítulo das entradas, destaque para Raphinha. O Sporting pagou 6,5 milhões de euros ao V. Guimarães pelo extremo brasileiro, fazendo dele o reforço mais caro deste defeso. Logo a seguir vem Diaby, que custou 4,5 milhões, mais um milhão de comissão, e ainda Bruno Gaspar, que custou 4,5 milhões. Viviano foi o senhor que se seguiu, com um preço de dois milhões, mais 200 mil euros de comissão. Quanto aos restantes, ficaram todos abaixo do milhão de euros, com destaque para Nani, que não envolveu qualquer montante, tendo apenas o Valência ficado com direito a 40% do valor de uma futura venda.

No capítulo dos empréstimos, Gudelj, que custou três milhões, foi o mais caro. Sturaro tem apenas uma comissão de 150 mil euros, enquanto Renan, emprestado pelo Estoril, custou, para já, 250 mil euros, havendo opção de compra prevista no milhão de euros.

Nas saídas, Piccini foi quem rendeu mais aos cofres leoninos. O lateral foi vendido ao Calência por oito milhões de euros, havendo uma comissão de 1,15 milhões envolvida. Tobias Figueiredo, vendido ao Nottingham por 2,3 milhões, foi o senhor que se seguiu, com todos os outros a saírem a custo zero ou por valores inferiores a um milhão. Os emprestados também rendem dinheiro, com destaque para Matheus Pereira (500 mil euros e ainda 425 mil euros em variáveis).

A SAD informou ainda sobre os processos de rescisão, lembrando que foi feito um acordo com William Carvalho e o Real Bétis para o pagamento de 16 milhões de euros, e ainda quatro milhões em variáveis, para o Sporting renunciasse a quaisquer direitos pelo jogador.