Sporting representado no funeral do adepto atropelado

Sporting representado no funeral do adepto atropelado

Clube de Alvalade prestou apoio à família em Lisboa, a par da embaixada italiana e das autoridades portuguesas. Família pediu silêncio no funeral, mas aprovou faixas e bandeiras, desde que não tenham a cara de Marco

Realiza-se, esta quinta-feira, em Orentano (Itália, na província de Pisa), o funeral do adepto da Fiorentina que veio a Lisboa para apoiar o Sporting no dérbi com o Benfica, Marco Ficini, e que perdeu a vida na madrugada do dia do jogo, atropelado junto ao Estádio da Luz na sequência de uma rixa entre as claques No Name Boys (Benfica) e Juventude Leonina (Sporting). O clube verde e branco, que desde o sucedido prestou apoio à família de Ficini juntamente com a embaixada italiana e as autoridades portuguesas, estará representado no último adeus ao entusiasta da claque viola Settebello através do vogal do Conselho Diretivo, José Quintela.

O corpo do falecido foi trasladado ontem para Itália, 12 dias depois do atropelamento mortal, e a cerimónia fúnebre está marcada para as 14h30 locais de hoje (começa com a missa de corpo presente, mas antes, a partir das 12h00 quem quiser pode velar o corpo na igreja San Lorenzo, em Orentano). A família da vítima pediu a quem se queira despedir de Marco Ficini que o faça em silêncio, respeitando a sua dor. Faixas e bandeiras de grupos organizados são autorizados pela família, mas sem o nome e a cara de Marco e sem cânticos em sua homenagem. A presença dos meios de comunicação não é desejada - podem acompanhar o funeral mantendo a distância e o respeito.

A família de Marco Ficini apelou ainda a quem esteja presente no funeral para não gastar dinheiro em flores ou coroas, para que essas eventuais verbas sejam doadas à ONG "Lorenzo chiama il Congo", dedicada a Lorenzo Comanducci, amigo de infância da vítima de atropelamento nas imediações do Estádio da Luz na madrugada de dia 22 de abril, que por sua vez também faleceu num acidente, em 2004.