Premium Sporting foi o primeiro vencedor da liberdade

Sporting foi o primeiro vencedor da liberdade
Filipe Alexandre Dias/Mário Duarte/Pedro Miguel Azevedo

Tópicos

Há 45 anos, o país gritava democracia e o Sporting foi protagonista: deu palco ao ato final público da ditadura, andava pela Europa quando a revolução estalou e ganhou a dobradinha de 1973/74

O 25 de abril faz 45 anos e não há símbolo desportivo mais associado do que o Sporting ao período imediatamente antes e logo após o golpe militar que fez a democracia gritar liberdade em Portugal. A casa dos leões serviu de palco ao último banho de multidão do Presidente do Conselho, Marcello Caetano, no estertor do regime, a equipa verde e branca não conseguiu entrar no território nacional enquanto decorria a revolução, ficando retida do lado de lá da fronteira com Espanha quando regressava da "defunta" RDA, e o Sporting venceu o primeiro campeonato de Portugal desacorrentado da ditadura exatos 24 dias após a morte do regime, em pleno Barreiro, terra onde o operariado reinava.

A tudo isto, os lisboetas adornaram com as suas cores os primeiros grandes momentos desportivos logo a seguir a Abril com a vitória na final da Taça sobre o arquirrival Benfica, num Estádio Nacional - obra icónica do Estado Novo - preenchido por militares e consumido pela aliança Povo-MFA. O JOGO falou com quem viveu esses dias únicos.