Sporting: BE disponível para endurecer a legislação

Sporting: BE disponível para endurecer a legislação

O Bloco de Esquerda reconhece que a época de futebol ficou marcada "por episódios graves de violência"

O Bloco de Esquerda (BE) repudiou, esta quarta-feira, "todos os atos de violência no quadro desportivo", mostrando disponibilidade para reavaliar a legislação em vigor, estudar novas medidas de combate à violência no futebol e novos instrumentos de responsabilização dos agentes desportivos.

Em comunicado, grupo parlamentar do BE refere que "a época de futebol de 2017/2018 foi marcada por vários episódios graves de violência", tendo as agressões de terça-feira no Centro de Treinos do Sporting Clube de Portugal, em Alcochete (distrito de Setúbal), provocado "generalizada indignação".

"Estes atos não podem nem devem ser naturalizados ou desvalorizados como caso isolado. O Bloco de Esquerda repudia todos os atos de violência no quadro desportivo, sendo particularmente graves os ataques de grupos organizados", condenam.

Apesar de existir já legislação que permite "às autoridades agir e punir crimes" como o de terça-feira, o BE está "disponível para reavaliar a legislação em vigor e, se necessário, estudar novas medidas de combate à violência no futebol e novos instrumentos de responsabilização dos vários agentes desportivos, mais fiscalização sobre a participação de grupos organizados de adeptos dentro e fora dos recintos desportivos".

"Estamos perante crimes premeditados e organizados que só podem merecer uma punição severa. Todos os factos devem ser apurados e exige-se tolerância zero para com os agressores", exigem.

Para os bloquistas, "os valores da verdade e da fraternidade no desporto devem ser o pilar da vida desportiva e também do futebol profissional". "A competição não deve ser pretexto para fanatismos e violências", apelam.