Sousa Cintra: a mensagem ao plantel via O JOGO e a almoçarada que aí vem

Sousa Cintra: a mensagem ao plantel via O JOGO e a almoçarada que aí vem

Ex-líder da SAD deixou, via O JOGO, uma mensagem ao plantel, preparado, diz, para ser campeão

Foram, muito provavelmente, os 78 dias mais "loucos" na carreira de Sousa Cintra enquanto dirigente desportivo: afastado destas lides desde 1995, altura em que colocou um ponto final na sua era à frente dos destinos do Sporting, o empresário, hoje com 73 anos, foi chamado de urgência para segurar num clube convulso e que enfrentava uma das maiores crises da sua história. Nomeado presidente do conselho de administração da SAD a 26 de junho, resgatou Bruno Fernandes, Bas Dost e Battaglia, renovou com Jovane Cabral, contratou Diaby, Gudelj, e comportou-se como um verdadeiro líder... na sombra.

Sabe O JOGO que, para além de todos os atos de gestão correntes, Sousa Cintra fez questão de acompanhar plantel, equipa técnica e restante staff em todos os momentos: almoçava com eles antes dos jogos e na chegada aos estádios deslocava-se sempre ao balneário leonino para deixar uma palavra de força - para o imediato, mas também para o futuro. Reforçou-a num exclusivo ao nosso jornal, apontando um só caminho: o do título.

"O plantel é excelente, os jogadores são excelentes e só têm razões para acreditar que podem ser campeões. Eu acredito que, no fim, é o Sporting quem irá festejar", concretizou, num tom saudosista, mas de dever cumprido.

Agora, é tempo de recolher à vida de empresário - que tanto trabalho lhe dá -, mostrando-se, ainda assim, disponível para ajudar o Sporting caso necessário. O pior, crê, já lá vai, e o leão tem agora todas as condições para trilhar um caminho que espera de sucesso.

"Almoçarada" marcará despedida

Estão todos convidados: Sousa Cintra não teve - ainda - oportunidade de se despedir do plantel e estrutura do futebol do Sporting, devendo fazê-lo... à mesa, num almoço que vai fazer questão de marcar brevemente.

De jogadores ao novo presidente, Frederico Varandas, estão todos convidados para este ato "oficioso", mas que para o empresário tanto significado terá. É o virar de uma página difícil, mas escrita com orgulho e, acima de tudo, com o sentimento de estar a cumprir um dever, o de ajudar o clube do coração. O agora ex-presidente do conselho de administração da SAD leonina rejeita dizer adeus por telefone - via chamada ou mensagem escrita - e quase que exige sentar-se à mesa com um grupo no qual deposita enorme confiança. Disse-o muitas vezes e também a O JOGO: o Sporting tem tudo para ser campeão.