SAD com primeiro semestre positivo

SAD com primeiro semestre positivo

Números explicados em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários

A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD registou um resultado positivo em 3,7 milhões de euros no primeiro semestre do exercício em curso, revelou aquela sociedade à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). No comunicado, a SAD leonina realça que este resultado, comparado com os 21,9 milhões de euros de prejuízo em idêntico período do semestre findo em 31 de dezembro de 2012, traduz-se numa melhoria dos resultados em 25,6 milhões de euros.

De acordo com o Sporting, essa melhoria "foi possível por uma redução significativa dos gastos e perdas operacionais, excluindo transações de passes de jogadores (-29%), de uma diminuição de 37% das amortizações e perdas de imparidade do plantel e de uma variação positiva de cerca de 13 milhões de euros na rubrica de rendimentos com transações de passes de jogadores e apesar de uma redução de cerca de 6% dos rendimentos operacionais (que decorre principalmente da não participação em competições europeias)".

Em relação aos proveitos operacionais, a SAD do Sporting informa que estes se fixaram nos 16,7 milhões de euros, implicando uma perda de cerca de um milhão de euros em relação ao primeiro semestre de 2012/13. Os "leões" justificam que a quebra se justifica principalmente pela não participação nas competições europeias, com um resultado negativo de 1,9 milhões de euros de receitas de participação e de menos 426 mil euros em patrocínios e publicidade associados.

Além deste fator, aquele resultado é ainda justificado pela mudança na contabilização das quotas em relação ao primeiro semestre do ano anterior - menos 748 mil euros -, que foram compensados por um aumento nas receitas de transmissões televisivas (mais 1,8 milhões de euros) e acréscimo das receitas de bilheteira (mais 1,2 milhões de euros), consequência, segundo o Sporting, da melhor performance nas competições nacionais e de uma redução das ofertas de bilhetes e convites.

A SAD sportinguista destaca ainda a redução significativa com os custos operacionais, muito por culpa da redução com gastos com o pessoal (menos 6,7 milhões de euros) e dos gastos com fornecimentos e serviços externos (menos 4 milhões de euros, "na sequência das medidas de reestruturação operacional implementadas.

Além destes fatores, é realçado ainda que "as amortizações e perdas de imparidade do plantel tiveram uma variação positiva (mais 2,6 milhões de euros) e os rendimentos com transações de passes de jogadores apresentaram a maior variação absoluta neste período (mais 13 milhões de euros), principalmente fruto da alienação dos direitos desportivos dos jogadores Tiago Ilori e Bruma".

Finalmente em relação à situação patrimonial verificada em 31 de dezembro de 2013, comparativamente com a situação a 30 de junho de 2013, a SAD leonina informa que o valor do ativo aumentou cerca de 9,3 milhões de euros, "fruto fundamentalmente dos valores a receber relativos à alienação de direitos desportivos de jogadores.

Aquela sociedade informa ainda que o passivo "sofreu um acréscimo de cerca de 5,2 milhões de euros, relacionados fundamentalmente com o aumento do financiamento bancário, que tem permitido o pagamento de valores em dívida a fornecedores e outros credores, bem como de indemnizações".