Rafael Leão: um toque, um golo e entrada direta na história

Rafael Leão: um toque, um golo e entrada direta na história

Desde Emílio Peixe que ninguém tão novo marcava num clássico. Ainda falhou a igualdade.

Surgiu na equipa do Sporting por lesão de Doumbia e na primeira vez que tocou na bola... fez história. Eis Rafael Leão, jovem avançado que aos 18 anos e 8 meses tornou-se no mais jovem futebolista a marcar num clássico entre FC Porto e Sporting, alcançando aquilo que Emílio Peixe tinha feito em 1991.

O camisola 93 chegou mesmo a ter o empate no pé direito, mas ao centro de Rúben Ribeiro correspondeu com um disparo por cima que o deixou estendido no chão: percebeu que tinha desperdiçado uma soberana oportunidade para deixar tudo igual e foi desde logo confortado por William, capitão do Sporting. No meio-campo, o central Coates colocou as mãos à cabeça - também não queria acreditar.