"Que interesse tinha se fosse fácil?"

"Que interesse tinha se fosse fácil?"

O treinador garante que não se limita a esperar para depois pensar na próxima temporada. E fala dos riscos da aposta em tantos jovens jogadores.

Jesualdo Ferreira não recua perante as dificuldades que encontrou na chegada ao Sporting. E não se arrepende. "Que interesse tinha se fosse fácil, quanto mais difícil melhor. Entro às 8h, saio às 20h... nunca fui de perder desafios, às vezes perco jogos, desafios não tanto. Dá-me muito gozo vir aqui treinar", disse.

E por isso, o treinador garante que não está a pensar apenas no próximo jogo, mas também na próxima temporada, apesar de nada ser certo em face do momento do Sporting. "Não acreditam que esteja aqui à espera sem ter pensado. Sporting tem de escolher o seu rumo, vai depender de quem vier, das condições que existirem para pôr em prática um projeto", disse, detendo-se no atual momento. "A situação real é a que existe agora. Equipa com espaço competitivo que se alargou a muitos jogadores, equipa nova, grande vontade de jogar e evoluir, evoluindo de forma notável. Os mais novos com irreverência, ambição, fantasia. Às vezes fantasia a mais e alguma falta de concentração", disse.

O treinador mantém o discurso na defesa do grupo."O Sporting tem conjunto de grande qualidade, que começa a perceber onde está metido, que sabe onde está e porque está. Precisamos também de alguma felicidade para garantir o sucesso e qualquer jogador sem sucesso vale menos", disse.