Premium Quase cinco milhões de euros sem solução à vista no Sporting

Quase cinco milhões de euros sem solução à vista no Sporting
Rafael Toucedo

Tópicos

Entre Alan Ruiz, o irmão Federico, e Petrovic, a SAD tem avultada despesa sem retorno para resolver em janeiro.

Com Alan Ruiz de regresso a Alvalade na reabertura do mercado (o Colón não vai acionar a opção de compra de 7 M€ por 70% do passe), a SAD leonina ganha mais um "embrulho" para resolver, a juntar a outros casos como o de Petrovic, sem falar no irmão do argentino, Federico Ruiz, emprestado ao Sintrense, mas com os custos suportados pelos leões. Entre os três atletas, a despesa ascende a quase 5 M€ anuais em vencimentos, de difícil resolução à vista, dado o pouco interesse que suscitam no mercado de transferências, além das exigências destes para deixarem o clube.

Alan Ruiz tem vínculo até 2021 e ganha 1,1 milhões limpos (2,2 brutos). Custou um "bolo" (com comissões incluídas) de oito milhões e, depois do insucesso em Alvalade, a gestão liderada, na altura, por Bruno de Carvalho, tentou várias vezes vender o criativo exigindo verbas próximas do seu custo. Apesar de em janeiro deste ano terem aparecido interessados, apenas uma proposta concreta chegou a Alvalade, de 4 M€ do Cruz Azul do México, mas a SAD recusou e acabou por emprestá-lo ao Colón para evitar que a sua passagem pelo clube tivesse um saldo negativo. Já o seu irmão, Federico Ruiz, contratado para viabilizar o negócio, aufere 250 mil euros limpos por ano (500 mil brutos) e está emprestado ao Sintrense.

Quanto a Petrovic, recebe 1 M€ limpos (2 M€ brutos) e sempre que a saída lhe é apresentada não abdica de um cêntimo (aspeto que frustrou a sua ida para o Partizan, entre outros), ciente de que com 29 anos dificilmente voltará a ter um contrato tão avultado. O sérvio custou 1 M€ e tem contrato até 2020, sendo que perdeu espaço na equipa com a chegada de Marcel Keizer.

Sem solução à vista para aliviar as contas da SAD, a saída de Slavchev pode tornar-se um exemplo: foi negociada a rescisão amigável a um ano do fim do vínculo.