Os pormenores a favor da promoção de João Queirós no Sporting

Os pormenores a favor da promoção de João Queirós no Sporting
Rafael Toucedo

Tópicos

João Aroso promoveu a estreia de João Queirós no patamar sénior, em 2016/17, ao serviço do Braga B

João Queirós, central de 20 anos cedido pelo Colónia até 2020, com cláusula de compra obrigatória de 1,5 milhões de euros é, como O JOGO deu conta na sua edição de ontem, o principal candidato a subir na hierarquia de centrais com a saída de Marcelo para o Chicago Fire, caso o Sporting opte por não recorrer ao mercado de transferências. Nesse sentido, procurámos quem conhecesse bem o potencial "reforço" do plantel de Marcel Keizer que pudesse apresentá-lo aos nossos leitores.

João Aroso promoveu a estreia de João Queirós no patamar sénior, em 2016/17, ao serviço do Braga B. "Estávamos com uma série de condicionalismos no eixo da defesa e eu chamei-o dos juniores, curiosamente para um jogo com o Sporting B", lembra o treinador, para passar a concretizar: "Foi dos melhores em campo, fez um grande jogo. Isto porque tem níveis de concentração muito elevados, é muito forte nesse capítulo." E que tipo de jogador é João Queirós, como se pode caracterizá-lo? João Aroso responde com conhecimento de causa. "É muito rápido, o que é importante nas equipas grandes, que jogam com blocos mais subidos e têm de recuperar posição. Além disso, é forte no jogo aéreo, é agressivo. Faz muito bem o passe longo diagonal", apresenta João Aroso, para prosseguir: "Ele é canhoto. Neste momento, falhando Mathieu, a alternativa é André Pinto. É de toda a conveniência que o central do lado esquerdo possa jogar encostado à linha e isso é uma vantagem para ele." "Pelas suas características, faz todo o sentido que possa ser o quarto central, treinando com a equipa principal e jogando pelos sub-23 - porque precisa jogar", considera o técnico que também chegou a trabalhar em Alvalade, integrado na equipa técnica liderada por Paulo Bento, demonstrando ainda estar atento ao lote de centrais que despontam no futebol profissional provenientes das camadas jovens dos leões.

"Há mais opções para a posição: o Ivanildo Fernandes, por exemplo, também é canhoto e tem estado muito bem, mas neste momento não é opção, porque está emprestado ao Chaves; também gosto do Demiral, que também é muito rápido, mas julgo que a sua situação na Turquia é para manter até final da época, também; assim como o Domingos Duarte, que tem estado em destaque na segunda divisão espanhola, ao serviço do Depor. Neste momento, e no imediato, a aposta em João Queirós é aquela que melhor se adequa para quarto central", vaticina João Aroso.