O plano B da SAD do Sporting face às dificuldades no empréstimo obrigacionista

O plano B da SAD do Sporting face às dificuldades no empréstimo obrigacionista
Duarte Tornesi/Rui Miguel Gomes

Tópicos

SAD do Sporting tem reservados 18 M€ para alcançar os 30 M€ previstos no empréstimo obrigacionista.

Face às dificuldades que está a encontrar para garantir 30 M€ em venda de obrigações, a SAD do Sporting já tem traçado um plano B para poder atingir essa meta, que se configura como decisiva para avançar rumo a futuros investimentos que tornem o futebol profissional mais competitivo. De acordo com o que O JOGO apurou, existe a possibilidade de utilizar uma linha de crédito de 18 milhões graças a um negócio que ainda foi desenhado pela Direção liderada por Bruno de Carvalho. Contudo, antes de poderem colocar em ação essa estratégia, os leões ainda precisam de alcançar os 15 M€ em subscrições vendidas. À CMVM, a sociedade anónima revelou que ainda só estão arrecadados 11,5 M€, mas, em entrevista ao canal do clube, Francisco Salgado Zenha garantiu estar confiante em atingir a meta mínima para emitir a operação até ao final do prazo: 15h00 de quinta-feira. "Tivemos um arranque muito lento por toda a publicidade negativa que tem envolvido o Sporting. O ideal era termos garantidos os 15 M€ e estarmos perto dos 30 M€, mas penso que, contra tudo e todos, esta operação vai ser um sucesso", afirmou o vice dos leões para a área financeira.

Confiante na chegada à meta mínima para emitir o empréstimo obrigacionista e determinada a evitar, posteriormente, o recurso ao plano B, a SAD leonina não tem deixado de realizar vários apelos para a subscrição de obrigações. Ontem, esse discurso foi reforçado por um grupo de notáveis, encabeçado pelos ex-presidentes José Roquette e Filipe Soares Franco, que esteve em Alvalade a dar incentivo e apoio à operação financeira que está em curso.