Nuno Saraiva questiona relatório e fala em "desabafo" de Ary Papel

Nuno Saraiva questiona relatório e fala em "desabafo" de Ary Papel

Ary Papel foi expulso no jogo entre o Famalicão e o Sporting B, da 14ª jornada da II Liga

Nuno Saraiva questionou o relatório do jogo entre o Famalicão e o Sporting, que terminou com a vitória da equipa minhota por 6-0. O diretor de comunicação contrapõe com imagens do jogo e nega que Ary Papel - jogador do leões que foi expulso logo aos cinco minutos - tenha usado as frases descritas no relatório, reiterando que tudo não passou de um "mero desabafo".

"O Ary Papel não disse as frases que vêm descritas no relatório do árbitro, apesar de ter usado de facto o "futebolês" (desta feita, não para ofender, mas apenas como mero desabafo, o que acontece dezenas de vezes num jogo e, algumas delas, pelas próprias equipas de arbitragem): "Não foi falta, *alho". O árbitro assistente, Ricardo Santos, precipitou-se claramente, tanto que, se virmos as imagens televisivas, não se vislumbra nada do descrito nem existe áudio que prove esse insulto. Só para esclarecimento, e porque todos devemos saber do que falamos, a regra manda que o árbitro principal tem que fazer fé naquilo que o assistente lhe diz. Não confirma, nem questiona. Assume como certo e toma a respetiva medida disciplinar", começou por referir Nuno Saraiva, que falou ainda numa "clara precipitação do árbitro assistente".

"Clara precipitação do árbitro assistente e mais um jogo de castigo dado pelo CD que, mesmo podendo visionar as imagens da Sport TV e verificar a precipitação, decidiu penalizar ainda mais o jogador e o próprio Sporting, que já teve que jogar 85 minutos sem o atleta e agora não o pode utilizar no próximo jogo. Um erro não deve ser precedido de outro, e só quando começarmos a ter essa consciência daremos um passo de gigante na credibilização do futebol. Infelizmente ainda há quem não tenha percebido isto", acrescentou.

No relatório da equipa de arbitragem, a expulsão de Ary Papel é justificada com a afirmação de expressões como "Onde é que isto é falta, c......" e "Vai mais é para o c......"