Marta Soares enumera fundamentos de justa causa para saída de Bruno de Carvalho

Marta Soares enumera fundamentos de justa causa para saída de Bruno de Carvalho

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Presidente da Mesa da Assembleia Geral com 70 pontos nos fundamentos para a revogação do mandato do Conselho Directivo

Jaime Marta Soares reafirmou a realização da Assembleia Geral de 23 de junho na Altice Arena com o intuito de revogar os mandatos dos membros do Conselho Diretivo do Sporting.

Para sustentar a justa causa, foram anexados três documentos a que O JOGO teve acesso, nos quais são apresentadas as alegadas violações de normais legais em geral e de ilícitos penais previstos nos Códigos das Sociedades Comerciais por parte do presidente Bruno de Carvalho e dos restantes membros não demissionários do CD, como Carlos Vieira e Rui Caeiro.

Entre os fundamentos que "consubstanciam a justa causa para a revogação de mandato" estão "conflitos com a equipa de futebol sénior", "conflitos com os órgãos sociais, sócios e terceiros", "comportamentos violadores dos estatutos e da lei".

No que toca aos "Conflitos com a Equipa de Futebol Sénior", destaque para os textos de Bruno de Carvalho no Facebook, a 5 de abril, depois do jogo com o Atlético Madrid. "O Presidente do Conselho Directivo, com tais críticas, pôs em causa o brio profissional, atitude e dedicação de todos os jogadores, depreciando o valor de mercado dos mesmos." "Após reacção concertada de todos os jogadores da Equipa, defendendo a sua honra e repudiando as críticas, o Conselho Directivo, pela voz do seu Presidente, insultou os jogadores da Equipa, chamando-lhes "meninos amuados", "meninos mimados" e "crianças mimadas"."

Os eventos no Aeroporto do Funchal e, depois, em Alcochete, também estão entre os pontos destacados na convocatória para a Assembleia de 23 de junho. "Tanto a actuação belicista do Presidente do Conselho Directivo, como a ausência de qualquer reparo, crítica ou condenação veementes às actuações das claques manteve um nível de ameaça sobre os jogadores e de impunidade de actos de violência das claques totalmente inaceitáveis num clube com os princípios e valores do Sporting Clube de Portugal." "Nessa mesma noite, nenhum dos membros do Conselho Directivo sequer acompanhou as vítimas - jogadores e equipa técnica - ao hospital ou à GNR."

No que toca aos "Conflitos com os Órgãos Sociais, Sócios e Terceiros", Marta Soares destaca expressões como "Sportingados", "Ratos" e "Ovelhas", usadas por Bruno de Carvalho de "forma insultuosa".

VEJA AQUI OS FUNDAMENTOS DE JUSTA CAUSA

A tensão das últimas semanas também consta na lista de irregularidades, com a AG de dia 23 em destaque. "O Conselho Directivo recusou-se a disponibilizar os meios necessários para a realização de uma Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal que havia sido regularmente convocada pelo Presidente da Mesa da Assembleia Geral, comunicando-o apenas através dos órgãos de comunicação social." "O Conselho Directivo nomeou, de forma ilegítima, ilegal e em violação dos estatutos do Sporting Clube de Portugal uma Comissão Transitória da Mesa da Assembleia Geral." "O Conselho Directivo nomeou, de forma ilegítima, ilegal e em violação dos estatutos do Sporting Clube de Portugal uma Comissão de Fiscalização." "O Conselho Directivo convocou, de forma ilegítima, ilegal e em violação dos estatutos do Sporting Clube de Portugal, uma Assembleia Geral Ordinária para o dia 17 de Junho de 2018, para aprovação do Orçamento da época 2018/19, aprovação de duas alterações estatutárias e análise da situação do Clube e prestação de esclarecimentos aos Sócios."