Keizer explica entrada tardia de Raphinha e admite: "Oito pontos para o FC Porto é muito"

Keizer explica entrada tardia de Raphinha e admite: "Oito pontos para o FC Porto é muito"

Treinador holandês analisou o empate com o FC Porto

Empate: "Penso que as equipas se igualaram neste jogo, que foi muito tático. Tivemos mais oportunidades que o FC Porto na primeira parte. Houve mais oportunidades, mas também para o FC Porto. O espírito de luta deixou-me satisfeito, mas é claro que o resultado não, porque precisávamos de ganhar."

Luta pelo título: O foco é no próximo jogo, daqui a três dias. Jogamos em quatro competições. O foco vai estar jogo a jogo. Oito pontos é muito para uma equipa como o FC Porto, mas há quatro equipas na luta pelo título."

Treinadores com abordagens diferentes: "É difícil jogar com uma equipa como o FC Porto, que joga com os dois extremos muito dentro. Concedemos espaços, por isso tiveram oportunidades. Temos de recuperar disto. Em geral estou feliz com a equipa, não feliz com o resultado, claro. Foi um jogo difícil."

Raphinha podia ter entrado mais cedo? "Sim. É uma boa questão. Falámos sobre isso. Houve alguns problemas de lesões e tivemos de esperar até mais tarde. Teria sido bom entrar um jogador mais fresco, mas o Diaby esteve bem."

O que faltou ao Sporting para ganhar? "Na segunda parte faltou posse de bola. O FC Porto é muito compacto, não concede muitos espaços. Fiquei satisfeito com a primeira parte, mas podíamos e devíamos ter feito melhor na segunda parte."

Sporting precisa de novos jogadores? "Há alguns novos, qualquer treinador quer jogadores, mas esta equipa tem de ganhar com estes jogadores. Vamos lutar para ganhar todas as semanas."

Lesão de Bruno Gaspar: "Não tenho ainda novidades. Ao intervalo parecia estar bem, mas quando subiu ao relvado, sprintou e pediu para sair."

Bas Dost pareceu muito sozinho. Possível jogar em 4-4-2? "O Bas Dost marcou muitos golos pelo Sporting e penso que quase sempre a jogar em 4-3-3. Com mais um na frente perderíamos controlo no meio-campo. Por isso não seria possível jogar com outro avançado hoje."

Dificuldades nos últimos jogos: "Os treinadores portugueses são muito bons. É normal que, durante uma época, uma equipa não marque 4 ou 5 golos todos os jogos. Seria bom se assim fosse. É claro que vão estudar a nossa equipa e temos de responder bem."