Jesus e o sintético: "Indústria não gosta do que digo. Isto é plástico. Não é relva"

Jesus e o sintético: "Indústria não gosta do que digo. Isto é plástico. Não é relva"

Técnico leonino voltou a falar do relvado e até revelou que um jogador não jogou por ser sintético

Responsabilidade: "Os jogadores sentiram essa responsabilidade não interessa o nome do adversário. A atitude tinha de ser a mesma. O campo é mais pequeno, há menos espaço e tudo isso ia criar-nos dificuldades. Os golos ajudaram a evitar isso."

Relvado. "As pessoas não percebem a diferença do que é jogar no sintético. Tudo o que é jogar num sintético agrava as possibilidades de lesões. As essoas que estão na industria do sintético não gostam do que estou a dizer. Relva é relva. plástico é plástico. Não interessa a geração. Isto é plástico, não é relva."

Jogadores em destaque: "Houve um que se destacou que foi o João Palhinha. Fez dois golos, esteve muito forte defensivamente e fez a construção com muita tranquilidade. Deu-me indicações muito boas para o futuro."

Próximo jogo. "Tivemos vários jogadores nas seleções, da Argentina à Macedónia. O Piccini, por exemplo, não pode jogar em sintético, porque já teve problemas em ligamentos. O Ristovski viajou para a seleção e teve de jogar hoje. Vamos preparar a equipa para um jogo com uma das melhores equipas da Europa,
finalista da Champions. Ainda estão a chegar jogadores, como o Coates e o Acuña. Amanhã já trabalhamos a pensar na Juventus."