Claque do Sporting queixa-se de discriminação na AR

Claque do Sporting queixa-se de discriminação na AR
Rodrigo Cortez

Tópicos

Representante do Directivo Ultras XXI, claque oficial do Sporting, queixa-se da existência de diversas "políticas discriminatórias".

Um representante do Directivo Ultras XXI, claque oficial do Sporting, queixa-se da existência de diversas "políticas discriminatórias", por parte dos mais diversos poderes, nomeadamente das autoridades, em relação aos grupos oficiais de adeptos.

Numa audição pública sobre alterações legislativas, que na tarde desta terça-feira decorreu na Assembleia da República, João Rolo Marques afirmou: "Há políticas discriminatórias de forma negativa em relação aos restantes adeptos. Se a discriminação é inadmissível na política ou em outras áreas, aqui também deveria ser, perante entidades que estão legalizadas, como é o nosso caso".

Marques queixou-se, por exemplo, de estes serem os únicos adeptos a terem que adquirir os bilhetes de forma eletrónica. Também criticou a obrigatoriedade, prevista na proposta de lei em discussão, de estes grupos terem que apresentar listas dos adeptos que irão assistir a determinado jogo.

Aludiu ainda a situações de abusos policiais. "Eu próprio já testemunhei situações de agressões gratuitas das forças de segurança e até fui vítima uma vez", disse, resumindo depois: "Também já é tempo da lei prever o dever de correção por parte das forças policiais."