Bruno de Carvalho atira-se ao TAS

Bruno de Carvalho acusou este domingo o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) de "inventar um valor" em relação ao ordenado de Nani. "Extrapolaram e decidiram. É surreal", disse em relação ao TAS no seu discurso durante a Assembleia Geral.

"Dizem que o presidente mentiu porque o Nani era de borla e afinal pagou 1,8 milhões. No TAS perguntaram ao Sporting se o Nani fazia parte do negócio do Rojo, dissemos que não. Depois foram perguntar ao Manchester United e respondeu que não. A decisão lógica do júri foi: sim, fazia parte. Sabe mais que os dois intervenientes... Decidiram calcular, inventaram um valor porque o Sporting não sabe o valor do ordenado e o Manchester United negou-se a dizer, então extrapolaram e decidiram. É surreal", afirmou o presidente dos leões em relação ao caso Nani, incluído no acordão final do processo da Doyen.

"Estava em causa a intromissão da Doyen. Nélio Lucas disse 'então diga presidente se não o autorizei a emprestar o Labyad'. E eu disse, não preciso dizer mais nada, está aqui! Acabou de dizer que me teve de autorizar e o Sporting perdeu o caso!", acrescentou.