Frederico Varandas: "Demitir-me? Essa pergunta é ridícula"

Frederico Varandas: "Demitir-me? Essa pergunta é ridícula"

Presidente do Sporting fez apenas algumas curtas declarações, à saída da Assembleia Geral que aprovou as contas de 2018/19 e riu-se, quando confrontado com as palavras de Sousa Cintra, que não vê nele "jeito para ser presidente".

Frederico Varandas não estava disposto a falar aos jornalistas, na noite desta quinta-feira, ao deixar o pavilhão João Rocha, em Lisboa, depois de ver as contas de 2018/19 aprovadas em Assembleia Geral do Sporting por maioria de por maioria de 52,95 por cento. "Impera a democracia no Sporting, vai imperar sempre a democracia", afirmou, repetidamente, o presidente leonino, em jeito de balanço de uma reunião marcada pela contestação dos adeptos.

Enquanto caminhava, sorridente, Frederico Varandas insistiu no carácter democrático do funcionamento da assembleia. "O Sporting é uma grande instituição, tem 160 mil sócios, 90 mil sócios pagantes, é e vai ser sempre a vontade da maioria dos sócios. Sempre. Quer gostem, quer não", afirmou, e riu quando confrontado com as declarações de Sousa Cintra, antigo presidente, que não vê nele "jeito" para o lugar que ocupa.

Repetidamente questionado acerca da possibilidade de se demitir, Frederico Varandas atirou: "Essa pergunta é ridícula".