Falta de compromisso "arruma" Jesé e Bolasie na despensa do Sporting

Falta de compromisso "arruma" Jesé e Bolasie na despensa do Sporting

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Bruno Fernandes/Rui Miguel Gomes

Tópicos

Extremos não estão a revelar o compromisso desejado por Silas, ao contrário de Jovane, Plata e Rafael Camacho, cujas respostas têm vindo a agradar cada vez mais.

Yannick Bolasie e Jesé Rodríguez vão ter cada vez menos espaço competitivo no Sporting até ao final da presente temporada, pelo menos, segundo O JOGO apurou, é essa a intenção da estrutura que comanda o futebol profissional do clube em consonância, naturalmente, com o treinador Jorge Silas.

Isto não quer dizer que os atletas em causa não sejam utilizados ou não entrem nas contas do treinador, mas implica, isso sim, que fiquem para trás na corrida por um lugar no onze e nas opções vindas do banco face a Jovane Cabral, Gonzalo Plata e Rafael Camacho. E são vários os motivos para que isso tenha sido debatido internamente e conversado numa ótica de potenciar recursos próprios, atletas jovens e com outra disponibilidade e compromisso revelado durante as sessões de trabalho, perante as exigências que são diariamente colocadas pela equipa técnica.

O primeiro motivo, desde logo, passa precisamente pela decisão tomada pela SAD liderada por Frederico Varandas quanto ao futuro dos dois atletas que se encontram cedidos por empréstimo até ao final da presente temporada, mantendo o Sporting a opção de compra no final desse período.

O Sporting, apurou o nosso jornal, não irá exercer a opção de compra de Bolasie, fixada nos 4,5 milhões de euros (M€), nem fará idêntico movimento em relação a Jesé, cuja opção de compra é de 7 M€, isto junto do Everton e Paris Saint-Germain, respetivamente. O rendimento dos jogadores tem estado longe de agradar, a mudança técnica da equipa principal também é um dado praticamente adquirido, como o nosso jornal oportunamente deu conta, e os encargos financeiros para manter os dois jogadores, em termos salariais, seriam de todo fora da política salarial da SAD para o futebol profissional, em que o atleta mais bem pago, de momento, aufere cerca de 1,5 M€ livres de impostos por temporada, no caso Coates.

Silas insatisfeito com rendimento da dupla

Em Alvalade todos esperavam mais de Bolasie e Jesé, ainda que no caso deste último as desconfianças fossem maiores, pese o talento reconhecido desde os tempos da formação do Real Madrid. Contudo, os sinais de compromisso com os objetivos do clube têm ido no sentido de provocar algum desagrado junto da equipa técnica, que, paulatinamente, tem optado por deixar os dois jogadores fora das primeiras escolhas.

Bolasie foi utilizado na meia-final da Taça da Liga frente ao Braga, acabou por ser expulso, cumpriu castigo no desafio com o Marítimo e não foi convocado nos seguintes frente ao Braga e Portimonense para a Liga. Aliás, a respeito do internacional pela República Democrática do Congo, Silas deu conta dessa insatisfação no passado domingo, ainda que de forma suave. "As nossas opções são baseadas no rendimento no treino, no jogo e no compromisso. São três fatores importantes para nós. O Bolasie não foi convocado nos dois últimos, mas não quer dizer que não esteja na próxima convocatória", disse então. Quanto a Jesé, foi titular frente ao Marítimo, acabou por sair aos 62", não foi utilizado em Braga, e no último duelo em Alvalade com o Portimonense passou muito tempo em aquecimento "passivo", sem que fosse a jogo.

Jovane, Plata e Camacho dão sinais positivos

Em Vila do Conde, até pela escassez de opções - ausências confirmadas de Mathieu, Vietto e Luiz Phellype, além da dúvida em torno de Acuña -, Bolasie e Jesé devem ser convocados, porém Jovane Cabral e Gonzalo Plata têm vindo a dar sinais claros de crescimento físico e tático, do agrado de Jorge Silas.

Os dois extremos têm seguido o caminho já percorrido por Rafael Camacho - que chegou a ser utilizado nos sub-23 para adquirir ritmo competitivo -, pese o aparente decréscimo de rendimento, e são vistos em Alvalade como apostas de curto prazo. Sem grandes objetivos competitivos pela frente - ainda que os leões estejam na Liga Europa, onde vão defrontar os turcos do Basaksehir -, exceção feita à obrigatoriedade de garantir um lugar nas provas da UEFA da próxima temporada, em Alvalade já se olha para a próxima temporada e, como tal, para a possibilidade de dar minutos e crescimento a Jovane Cabral, Gonzalo Plata e Rafael Camacho, de modo a que sejam apostas consolidadas em 2020/21.