Eduarda Proença de Carvalho pede novos estatutos no Sporting: "Os últimos não eram bons; os novos são piores"

Eduarda Proença de Carvalho pede novos estatutos no Sporting: "Os últimos não eram bons; os novos são piores"

Vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral quer que os órgãos sociais não sejam dependentes da direção

Arrancou esta quarta-feira a "Sporting Talks", convenção que tem lugar na Universidade Católica com o objetivo de debater assuntos estruturantes sobre o clube de Alvalade.

Num primeiro painel, sobre os desafios da governação do Sporting, Eduarda Proença de Carvalho destacou a necessidade da próxima direção rever os estatutos do clube. "Quem vier a seguir tem de mudar os estatutos. Os últimos não eram bons, os novos são muito piores. Eu concordo que a Mesa da Assembleia e o Conselho Fiscal devem ser completamente autónomos. O novo presidente tem de apresentar uma alteração no qual os órgãos sociais tenham um orçamento próprio. Não pode haver dependência de quem está acima. Nos últimos dias de Sporting, percebi que os funcionários do clube são todos funcionários da SAD. Isso limitou as funções da Mesa da Assembleia-Geral."

A jurista falou ainda sobre o Conselho Leonino e deixou um apelo aos candidatos. "Temos de implementar, rapidamente, o voto eletrónico, sob pena de quem está de fora não possa participar na vida do clube. Sobre o Conselho Leonino - erro meu ou de quem lá estava - faz o que faz de acordo com a vontade do presidente. Deixou de ser um local de pensamento. Não servia para nada. Tem de ser reinventado, chamando pessoas dos núcleos, que estão afastadas da própria sede do clube."