Contas consolidadas do Sporting em 2018/19 com resultado negativo de 11,4 milhões

Contas consolidadas do Sporting em 2018/19 com resultado negativo de 11,4 milhões
Bruno Fernandes

Tópicos

Leões divulgaram relatório ao sócios nas suas plataformas. Passivo acumulado de clube e SAD era de 421 milhões. Conselho Fiscal quer "alterações profundas".

É menor do que em 2017/18 (19,1 M€), mas não deixa, ainda assim, de ser negativo: falamos do resultado líquido das contas consolidadas do Sporting em 2018/19, exercício que terminou com um défice de 11,4 milhões (acumulado entre SAD e clube).

A informação, divulgada terça-feira no site oficial dos leões, assume ainda um aumento do passivo consolidado de 378 para 421 milhões de euros, valor que, ainda assim, deverá reduzir perante as operações financeiras de 2019/20, nomeadamente a de Bruno Fernandes.

Exemplificando, o passivo da SAD era, a terminar o último exercício, de quase 325 milhões, mostrando as contas do primeiro semestre do atual balanço contas de 304 milhões (soma entre passivo corrente e não corrente). Neste relatório, ainda não constava precisamente a transferência do novo futebolista do Manchester United - as contas do terceiro trimestre devem ser apresentadas até ao fim de semana

Conselho Fiscal e Disciplinar pede "alterações profundas"

Na apreciação anexa ao documento, o Conselho Fiscal e Disciplinar, órgão regulador presidido por Joaquim Baltazar Pinto, explica que a situação económica do Grupo Sporting é "difícil" mas não "inultrapassável", ainda que seja fulcral tomar "decisões que levem ao equilíbrio operacional" das somas, algo que, vinca-se, "não se verifica neste momento".

Pedem-se, por isso, mudanças de fundo. "É entendimento do Conselho Fiscal e Disciplinar que o Sporting Clube de Portugal no seu todo, no qual se inclui o universo de associados, terá de estar preparado para alterações profundas que se venham a mostrar necessárias para assegurar o futuro do clube", lê-se. O parecer é, ainda assim, "favorável".