"Porro? Foi preço de saldo. Não há outro internacional espanhol que custe isso"

"Porro? Foi preço de saldo. Não há outro internacional espanhol que custe isso"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Pedro Porro assinou um contrato com o Sporting válido até 2025, depois de o clube leonino ter acionado a opção de compra. Nélson, antigo lateral-direito de FC Porto e Sporting, diz que se trata de um grande negócio.

1 Renovar com Porro era essencial para a manutenção do projeto desportivo do clube?
-Eu diria que era obrigatório renovar contrato com o Pedro Porro. Acrescenta coisas à equipa que normalmente os laterais não têm, nomeadamente golo. Não vou enumerar todas as suas qualidades, mas todos sabemos que cruza bem, é agressivo na abordagem dos lances, faz todo o corredor e nos tempos que correm isso é determinante para o sucesso de uma equipa. É internacional A espanhol e isso, por si só, certifica a decisão do Sporting. Além disso, é um excelente ativo, pois pode ser vendido a qualquer momento e por valores elevados. É um jogador com mercado. Em suma, penso que o Sporting só poderia ter tomado esta decisão para tentar recuperar o título de campeão nacional. Foi sem qualquer dúvida, uma belíssima aposta.

2 Parece-lhe que pagar 8,5 milhões de euros pelo lateral espanhol foi um bom negócio?
-Compraram o Porro a preço de saldo. Não há nenhum internacional A espanhol bem cotado que custe 8,5 milhões de euros. Foi uma oportunidade de ouro. Além disso, defende bem. Só lhe falta o jogo aéreo, mas é um jogador de baixa estatura e estão lá outros para cumprir essa tarefa. Para mim, é um jogador completo e o melhor a atuar em Portugal. O Grimaldo, por exemplo, também é um excelente lateral, mas agora estamos a falar de jogadores que atuam no lado direito. Penso que o Benfica e o FC Porto não têm laterais consistentes na direita.

3 Esta renovação tira ainda mais espaço a Ricardo Esgaio. Concorda-?
-Em certos aspetos, até é parecido com o Porro. Mas o Esgaio é um jogador polivalente. Não estou a ver o Porro, por exemplo, a jogar à esquerda. Aliás, parece-me que quando Amorim pediu para contratarem o Esgaio ao Sporting de Braga foi a pensar na sua polivalência e não para ser apenas o substituto de Porro. Ele pode jogar a central, como já aconteceu, a lateral-direito, a lateral-esquerdo e no meio-campo. Penso que foi pensando na sua polivalência que o Amorim pediu a sua aquisição. Aliás, ele este ano fez muitos jogos. A perspetiva quando foi contratado era outra.