Como joga, afinal, Franco Cervi

O extremo, recorde-se, já era seguido pelo treinador leonino Jorge Jesus nos tempos em que orientava o Benfica

Cervi é um extremo que atua preferencialmente pela esquerda, mas que também pode jogar na direita do ataque, e que prima pela velocidade e explosão. De técnica apurada, não hesita em partir para o um para um. É um desequilibrador, como André Carrillo, mas a promessa do País das Pampas gosta de rematar de longa distância, uma diferença para o talento peruano cujo futuro é uma incógnita (está em final de contrato e em janeiro pode comprometer-se com qualquer emblema).

[destaque:4756872]

"Seria uma alegria muito grande. O Sporting é uma grande equipa que todos aqui na Argentina conhecemos. Sei que sou jovem e tenho tempo para dar o salto. Mas não descarto ir já ou em dezembro", disse o talentoso atacante a O JOGO, na edição de 25 de junho. O extremo, recorde-se, já era seguido pelo técnico leonino Jorge Jesus nos tempos em que orientava o Benfica, enquanto, em paralelo, chamava a atenção do Sporting nos últimos meses.

Hugo Galloni, antigo treinador de Cervi nas reservas do Rosário Central, define assim o reforço leonino: "Há muito que não vejo um jogador como ele, creio mesmo que desde Di María, com o qual tem várias características comuns. Caso vá para Portugal, vão ver que é um jogador rápido, que não se esconde. É um desequilibrador. O controlo de bola em velocidade pela linha é como o de Di María. Uma das suas virtudes é o ritmo que impõe no jogo."