Bruno de Carvalho: "Vão ver a forma de me deitar um pouco mais abaixo"

Bruno de Carvalho: "Vão ver a forma de me deitar um pouco mais abaixo"

Presidente do Sporting reagiu à demissão de Jorge Gaspar, vogal do Conselho Fiscal e Disciplinar leonino.

Bruno de Carvalho vai ser pai esta segunda-feira e, a caminho do hospital, não deixou de publicar uma reação à demissão de Jorge Gaspar, vogal do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting (CFD), anunciada no domingo.

"O dr. Jorge Gaspar teve a sua carta de demissão 'miraculosamente' a chegar aos jornais... Diz ele que 'esteve sempre contra mim e que isso estava nas actas do CFD'... Faz um ano, agradeceu a honra do convite. Deve ter-se enganado na pessoa de certeza... Devia pensar que ao telefone estava o Madeira Rodrigues. Ou estão agora a alterar as actas, ou então finalmente percebo porque se arrastam, indefinidamente, os processos... Hoje parece que vão fazer um comunicado, vão ver os estatutos, vão ver a forma de me deitar um pouco mais abaixo... Graças a Deus que acabou o método de Hondt. Como dizem os adeptos, os dirigentes passam e fica o clube. Venha de lá esse mimo", escreveu o presidente do emblema de Alvalade, já depois das declarações de Jaime Marta Soares à TSF, em que exigiu a demissão de Bruno de Carvalho.

O dirigente máximo dos leões aproveitou também para comentar as palavras de Nuno Silvério Marques, do CFD, no final do Sporting-Paços de Ferreira:

"Ontem [domingo], o dr. Nuno Silvério Marques apressou-se, no final do jogo, a explicar-me a seguinte diferença: 'Liguei-lhe para me solidarizar com a sua situação (seja lá o que isso quer dizer...) e não com as suas palavras'. Parece o Titanic a ir ao fundo e o medo das 'ondas = bancadas' a provocar os primeiros a saltar do barco", acrescenta Bruno de Carvalho.