"Assobios em Braga? Dá-me mais vontade de ter a bola, jogar mais..."

"Assobios em Braga? Dá-me mais vontade de ter a bola, jogar mais..."
Frederico Bártolo

Tópicos

Declarações de Ricardo Esgaio no podcast "ADN de Leão".

Regresso ao Sporting: "Não atendo números que não conheço. O Hugo Viana podia ter-me mandado mensagem para me ir buscar antes. Por dentro sentia que tinha de mostrar motivação por ter saído. Já tive muitos sportinguistas a dizer-me que não devia ter saído, mas o Braga foi um passo importante. Ajudaram-me. Tinha muitos adeptos do Sporting a apoiar-me. Não achava que ia voltar. Apesar das coisas correrem bem, achava que era mais fácil para ir para o estrangeiro. Felizmente foram buscar-me outra vez."

Jogar novamente em Braga: "Fui assobiado no regresso a Braga, compreendo o lado dos adeptos. Com o passar dos anos começa a passar ao lado. Dá-me mais vontade de ter a bola, jogar mais, mesmo perante os assobios."

Jogar a central: "É uma solução de recurso. [Rúben Amorim] Sente que eu dou boa capacidade de passe, de atacarmos mais quando precisamos de marcar. O míster é que decide. Depende com quem jogamos. Gosto mais de subir, de atacar e andar para a frente, do que defender."

Reencontros: "Já conhecia os roupeiros, conhecia muitos jogadores, tenho uma grande amizade com o Paulinho, foi muito fácil chegar. Foi fácil a ambientação. Foi bastante tranquilo tudo isto. O Coates já conhecia, tinha jogado com ele dois anos, o Neto tinha passado férias, o Nuno Santos já tinha jantado, o Jovane já tinha estado com ele em treinos. Paulinho? Temos uma relação de casa.
Houve uma fase em que cheguei ao balneário e pensei que já era dos mais velhos. Antes, no Sporting, era um dos meus miúdos."

Amor ao Sporting: "Temos paixão pelo que fazemos. Tinha amor ao clube, criámos o sentimento para defender um emblema. A minha família é sportinguista. Cheguei com 13 anos. Estive 11 anos. Antes de sair o que sentes pelo clube é imenso. Há ainda mais sentimento. Vim sozinho para a academia, via os meus pais ao fim de semana. O início custou-me, porque estás habituado a ter os pais para fazer-te tudo. Tive de crescer, aprender a fazer as minhas coisas. Ao criar laços com colegas fica mais fácil."

Irmão? "Dificilmente poderia dar problemas. Está emprestado pelo Braga ao Arouca. Fomos colegas na pré-época. Vejo os jogos dele. Partíamos camas, os nossos pais passaram mal connosco. Não é fácil."