Rúben Amorim comenta falhanço de Paulinho: "O melhor é não dizer nada"

Rúben Amorim, treinador do Sporting

 foto LUSA

Declarações de Rúben Amorim, treinador do Sporting, em sala de Imprensa, após o triunfo por 2-1 sobre o Santa Clara nas meias-finais da Taça da Liga.

Começar a perder e análise: "Começar a perder numa fase em que temos duas derrotas sente-se às vezes no jogo. Principalmente depois da expulsão e do 2-1 e não fomos inteligentes nessa parte, mas na primeira parte fomos bastante intensos. Depois da expulsão complicámos um bocadinho o nosso jogo, podíamos e devíamos ter feito mais golos, mas vencemos justamente, acho que não há dúvidas sobre isso e vamos agora lutar pela final."

Maior responsabilidade e nervosismo para a final? "Pode ter dois sentidos. Neste jogo a responsabilidade está dividida. São dois clubes grandes e isso pode ajudar a tirar algum nervosismo. Uma fase em que olhamos para o treino, para o que fazemos, para os jogos. É uma fase que só o tempo vai ajudar a equipa a passar por estas situações que não passou no ultimo ano. Vai ser um jogo completamente diferente. Quando a equipa podia ficar algo nervosa, a seguir ao golo do Santa Clara, não ficou, ficou depois do 2-1 e podia ficar tudo mais fácil, complicamos. Não há muito sentido. Há que alertar, têm de focar no que têm de fazer e preparar a final."

Alterações na equipa: "Tivemos o jogo passado, uma série de jogos e queremos ganhar os jogos todos, queríamos ganhar este, queremos ganhar a final e ganhar ao Belenenses, porque o campeonato é o nosso principal objetivo. Toda a gente tem de estar preparada, não sabemos o que acontece com a covid-19, as lesões e o ritmo tem de se manter, é preciso sempre sangue novo quando há muitos jogos. Deram provas que estão todos capacitados a dar uma boa resposta."

Intranquilidade: "É da fase nova, não há que fazer grande caso disso. Faz parte. Temos de passar por isto, não estávamos habituados a perder. A equipa sente e é bom sentir, é sinal que estamos habituados a vencer e não vencer deixa-nos marcas. Vamos passar claramente esta fase. Já jogámos sem o Coates e demos uma grande resposta nesse jogo. Quando ganhamos jogos tudo de bom acontece."

Final: "É uma final com um grande clube, é 50/50, obviamente que queremos vencer e estou confiante que vamos vencer."

Falhanço de Paulinho: "É completamente contornável porque é futebol, falhou e amanhã vai marcar. Não lhe digo nada porque já estive lá. Já fui jogador e o melhor é não dizer nada, não é preciso dizer nada, ele está pior do que toda a gente. Não dar muita conversa sobre o caso e de certeza que ele vai querer melhorar e fazer golos. O futebol é uma montanha-russa. Tem de trabalhar para no sábado ser um jogador decisivo."