"Temos de colmatar a provável saída do Fábio Cardoso..."

"Temos de colmatar a provável saída do Fábio Cardoso..."
Redação com Lusa

Tópicos

Daniel Ramos, treinador do Santa Clara, admite saída do central e fala em "responsabilidade acrescida" para a nova temporada.

O treinador do Santa Clara, Daniel Ramos, reconheceu esta quinta-feira que a equipa açoriana tem uma "responsabilidade acrescida" para a temporada 2021/22, depois do sexto lugar alcançado na última edição da I Liga.

"Não é fácil, mas há que saber gerir [as expectativas] e há que geri-las. Nós temos a noção que temos uma responsabilidade acrescida de novamente darmos uma resposta boa no campeonato e nas provas em que estamos inseridos", afirmou hoje aos jornalistas.

O técnico falava no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, antes do primeiro treino da equipa na pré-época de 2021/22.

O Santa Clara conseguiu na época 2020/21 a melhor pontuação de sempre da equipa na I Liga, alcançando o sexto lugar, que lhe permite disputar a qualificação para a Liga Conferência Europa.

Daniel Ramos destacou que a equipa tem de ter os "pés bem assentes no chão" porque só "com muito trabalho e muita dedicação" é que o Santa Clara poderá sair "reforçado no final da época". "Sabemos o que temos de fazer pela frente. Não temos a fasquia muito elevada porque o clube, neste momento, está num processo de todos os anos se reajustar a uma realidade da I Liga. É fundamental continuarmos a cimentar o bom nome do Santa Clara, continuarmos na primeira divisão", afirmou.

O treinador disse que a data para o fecho do plantel ainda é uma "incógnita", mas avançou que é "provável" a saída do central Fábio Cardoso, que está a caminho do FC Porto.

"Temos de colmatar a possível saída ou a provável saída do Fábio Cardoso. Portanto, a entrada de um central. Temos ainda principalmente para a posição de ala esquerdo e ala direito, lugares em aberto, provavelmente duas, três entradas para essas posições", declarou, quando questionado pelas posições que gostaria de ver reforçadas.

Daniel Ramos disse que o "principal objetivo" é trazer para o Santa Clara "jogadores com ambição de demonstrar o seu valor" e revelou que em princípio existirão 18 continuidades no plantel dos açorianos.

"O meu principal objetivo é trazer jogadores que tenham fome de aparecer, vontade de aparecer, tenham ambição de aparecer. A entrada de jogadores, nomeadamente os nossos reforços são de II liga, o que pode parecer estranho, mas para mim não", apontou.

Para a nova temporada, os açorianos asseguraram a contratação de Bouldini (proveniente da Académica) e de Paulo Henrique (ex-Penafiel) e de Ricardo Fernandes (oriundo do Académico e Viseu).

A época oficial do Santa Clara começa com a segunda pré-eliminatória da Liga Conferência Europa, na qual os açorianos irão defrontar o vencedor do embate entre os macedónios do Shkupi e os kosovares do Llapi, ditou o sorteio. A formação açoriana estreia-se na edição inaugural da prova como visitante, a 22 de julho, recebendo, uma semana depois, em Ponta Delgada, o segundo jogo, no dia 29 de julho.

Sobre a eliminatória europeia, Daniel Ramos assumiu que em "teoria" é "preferível jogar fora e depois jogar em casa" devido ao apoio dos adeptos.

"Sabemos que podemos ter o apoio dos nossos adeptos. O fundamental é nós apresentarmo-nos bem para os dois jogos e independentemente do adversário, ainda não conhecemos qual deles, podermos levar de vencida a dificuldade que temos pela frente", concluiu.