Jogadores do Santa Clara pedem à SAD mais respeito por Mário Silva

Jogadores do Santa Clara pedem à SAD mais respeito por Mário Silva

Onda de solidariedade cresceu após o final do jogo em Alvalade. Ricardo Pacheco, presidente do clube, foi o primeiro a contestar a não continuidade do técnico, que tinha acordo apalavrado.

Os jogadores do Santa Clara pediram à SAD mais respeito pelo treinador Mário Silva, que revelou ter havido incumprimento do acordo verbal para a continuidade. Horas antes do início da partida da 34.ª jornada da I Liga, em Alvalade, Ricardo Pacheco, presidente do clube, garantiu a continuidade do treinador, isto pouco depois de ter sido divulgada uma notícia dando conta de que Mário Silva não iria permanecer no comando técnico.

Sobre o eventual cenário de não continuidade, o dirigente açoriano deixou bem claro que a oposição iria crescer de tom. "Se assim não se suceder, os açorianos e os santaclaritas sérios e gratos não deixarão de, conjuntamente, gritar a sua revolta", escreveu o presidente do clube na sua página de Facebook.

A revolta nasceu logo em Alvalade e começou por surgir na voz de Lincoln. "Espero que o clube tome a melhor decisão. Na minha opinião, a equipa técnica tem de ficar. Não há explicação para o que eles fizeram pelos jogadores. Realizámos um bom trabalho por eles. Os números falam por si", disse o jogador, à Sport TV. Mais tarde, nas redes sociais, foi ainda mais crítico, exigindo dos responsáveis "mais profissionalismo, caráter e respeito."

Paulo Henrique, por seu turno, não escondeu a surpresa com a situação. "Há coisas que nos ultrapassam sem saber o porquê", disse, sublinhando ter sido feita "história num clube que representa uma região de pessoas honestas e trabalhadoras".

Também o capitão Anderson Carvalho revelou que os jogadores estão "insatisfeitos e desiludidos com a possível saída do míster Mário Silva", aproveitando a publicação na rede social Instagram para desejar boa sorte ao técnico: "Estaremos torcendo pelo seu sucesso!!", vincou o médio brasileiro.