Daniel Ramos: "Primeira parte ficou marcada por falta de Vlachodimos para cartão vermelho"

Daniel Ramos: "Primeira parte ficou marcada por falta de Vlachodimos para cartão vermelho"

Técnico do Santa Clara, além da admissão de que o Benfica venceu com mérito, considerou que a equipa lisboeta deveria ter ficado reduzida a dez e o que resultado ao intervalo era desajustado

Reação: "Parabéns ao Benfica, foi um justo vencedor. As partes foram completamente diferentes. Na primeira fomos melhor, tivemos o controlo do jogo, mais perigosos e fomos penalizados com um golo perto do intervalo. Deixou-nos com uma sensação muita amarga porque, no mínimo, merecíamos o empate ao descanso.

Reclamação: "A primeira parte ficou marcada por um lance capital, ao minuto 27, onde há clara falta de Vlachodimos sobre o Mansour, que era para cartão vermelho. O Helton Leite foi expulso por menos na final da Taça de Portugal. A integridade física do Mansour foi colocada em causa."

Domínio contrário: "Na segunda parte, o Benfica foi dominador e claramente melhor. A equipa percebeu que tinha o jogo perdido, demo-nos um pouco como derrotados. Mesmo a perder, temos que lutar pelo melhor resultado. Sofremos uma derrota pesada para aquilo que nós fizemos principalmente na primeira parte."

Limitações: "Não fomos competentes na segunda parte. Faltou-nos ter posse de bola, ser mais criativos, ganhávamos e perdíamos constantemente a bola e não tivemos confiança para estar organizados, fazer pressão e criar dificuldades ao Benfica."

Levantar a moral: "Já passamos por dificuldades recentemente e soubemos dar respostas. Conheço a minha equipa e sei o que implica estes resultados. A seguir a derrotas, já demos boa resposta. Temos que perceber que, se queremos jogar o jogo pelo jogo, temos que ser Santa Clara mais tempo. Só fomos numa parte e estamos sujeitos às consequências."