Mário Silva tenta igualar Pedro Martins

Mário Silva tenta igualar Pedro Martins
André Veloso Gomes

Tópicos

Capucho falhou na estreia europeia, José Gomes também ficou pelo caminho, mas há um exemplo a inspirar o novo técnico

Na estreia como treinador no escalão principal, Mário Silva inicia a sua aventura em Vila do Conde com um desafio na Liga Europa, frente aos bósnios do Borac, jogo relativo à segunda pré-eliminatória, na próxima quinta-feira, para tentar avançar e, pelo menos, igualar o feito alcançado pelo técnico Pedro Martins, em 2014/2015, quando atingiu a fase de grupos.

Caso o Rio Ave ultrapasse esta ronda, terá de eliminar de seguida os turcos do Besiktas e ainda passar o play-off, mas basta que consiga seguir em frente contra o Borac para fazer melhor do que seus antecessores.

Recorde-se que, em 2016/2017, sob o comando de Nuno Capucho, então também estreante no escalão principal, os vila-condenses foram eliminados à primeira pelos checos do Slávia de Praga, o mesmo acontecendo em 2018/2019, com o treinador José Gomes, frente aos polacos do Jagiellonia, ao contrário do que sucedeu na primeira participação europeia com Pedro Martins, altura em que o Rio Ave eliminou duas equipas suecas - Gotemburgo e Eflsborg, jogando depois a fase de grupos.

Para esta quarta participação do Rio Ave na Liga Europa, sendo que todas aconteceram nas últimas sete temporadas, Mário Silva pode não ter experiência a este nível como treinador nas provas da UEFA, mas tem no currículo um resultado extraordinário ao serviço do FC Porto, na época de 2018/2019, vencendo a UEFA Youth League com os jovens dragões, à qual junta os anos de vivência como jogador nestas competições internacionais de elevada exigência.

Com uma equipa que manteve a base da temporada passada, apesar de ter perdido, entre outros, Al Musrati, Nuno Santos e Taremi, jogadores importantes no quinto lugar conquistado, o Rio Ave vai procurar afirmar-se na Europa, assim como o seu novo treinador.