"Lance perto do intervalo? É penálti e o jogo fica adulterado", lamenta Daniel Ramos

"Lance perto do intervalo? É penálti e o jogo fica adulterado", lamenta Daniel Ramos

Treinador do Rio Ave comentou a derrota caseira frente ao Benfica, por 3-2, destacando o lance perto do intervalo, em que os vila-condenses pediram penálti e resultou no segundo golo das águias.

Análise: "Foi um grande jogo de futebol, com duas equipas a jogar para vencer. Faltou sofrer menos golos do que o Benfica e marcar. Acabámos por marcar três, dois validados, um não. Podia ter sido diferente, temos de sentir orgulho pelo que fizemos".

Mudanças de estratégia: "Faz parte, houve vários aspetos importantes, com os treinadores a modificar no decorrer do jogo para dar algo diferente. Melhorámos alguns aspetos, tentámos partir o jogo, entrar de outra forma, foi interessante também nesse aspeto. Não conseguimos o que queríamos, que era vencer, mas temos de sair de cabeça erguida".

Rio Ave queria mais jornadas: "Queríamos que o campeonato tivesse mais algumas jornadas, estamos a mostrar que há muita qualidade. Sentimos que estamos a tirar proveito, está no final, mas se tivesse mais jornadas podia ser diferente".

Lance perto do intervalo: "[O jogo] Podia ter sido diferente, a decisão junto ao intervalo podia ter modificado o rumo do jogo. Não foi o que queríamos, mas foi o que tentámos e saímos de cabeça tranquila, com profissionalismo. [O lance] Suscita curiosidade, é penálti e o jogo fica adulterado. Podia dar o 1-1 e acabou por resultar no 2-0. E teve um peso muito muito grande na partida".