"Faltam-nos pontos e golos"

Nuno Espírito Santo está satisfeito com o desempenho exibicional do Rio Ave, porém reconhece que falta aperfeiçoar a mira na hora da finalização. Espera que o Gil Vicente pague as favas

Nuno Espírito Santo, treinador do Rio Ave, abordou, esta quinta-feira, a deslocação ao reduto do Gil Vicente, que vem de duas vitórias consecutivas na I Liga.

Sobre o Gil Vicente

"Perspetivo um jogo disputado, difícil e competitivo. Sabendo das características do Gil Vicente não será fácil, mas estamos preparados para fazer um bom jogo. O Gil Vicente vem de dois bons resultados com vitórias sobre o V. Setúbal e Paços de Ferreira, mas as nossas dificuldades não aumentam em função disso. Tem uma equipa competitiva e agressiva e faz disso o seu ponto forte, para além de ter bons jogadores e uma boa orientação técnica".

Golos e pontos

"Para o futebol que praticamos, faltam claramente pontos. Nestes dois últimos jogos que empatámos, deveríamos ter ganho pela forma como os encarámos, pela nossa prestação e pelas oportunidades de golo criadas. Faltam golos e pontos ao Rio Ave. Esta situação não se contorna, porque temos a sensação clara de que estamos no caminho certo e que o golo vai chegar de forma natural. Jogamos com muito critério, defensivamente estamos estáveis e temos que enfrentar os jogos, insistindo neste caminho. A qualidade existe e temos confiança absoluta neles".

Defesa de betão

"É importante continuar a defender bem, ter equilíbrio quando atacamos e tentar fazer golos ao Gil Vicente, sabendo que neste campeonato é difícil fazê-los. Somos a melhor defesa fora de casa e isso também é difícil de conseguir. Durante a semana insistimos bastante no treino de finalização e a confiança é máxima".