Conheça melhor Taremi, o goleador iraniano que chegou ao Rio Ave por mero acidente

Conheça melhor Taremi, o goleador iraniano que chegou ao Rio Ave por mero acidente
André Veloso Gomes

Tópicos

Mehdi realizou uma espantosa exibição frente ao Aves e ajudou o clube vila-condense a impor uma goleada por 5-1, assinando três golos e outros lances de perigo no ataque.

Mehdi Taremi chegou, viu e venceu. Titular pela primeira vez no Rio Ave na goleada sobre o Aves, por 5-1, o avançado iraniano destruiu a defesa avense com uma exibição de luxo, apontando três golos e arrancando ainda uma grande penalidade, para lá de outras jogadas em que serviu os companheiros do sector ofensivo.

Desconhecido da maioria dos adeptos portugueses, o jogador de 27 anos, que jogou descaído pela esquerda do ataque e pode alinhar como segundo avançado ou a ponta de lança, chegou a Portugal após duas épocas no Al-Gharafa, do Catar, e depois de se ter destacado no seu país ao serviço do Persépolis. "Está aqui por mero acidente. Não era um jogador que tivéssemos possibilidade de conseguir", revelou o treinador Carlos Carvalhal, explicando que o avançado ingressou no Rio Ave - assinou por duas temporadas - com a ajuda de várias pessoas. "Veio pela minha capacidade de persuasão e do André Vilas Boas [diretor desportivo] e pela grande ajuda do Carlos Queiroz e do seu tradutor, que nos ajudou muito na vinda dele, porque o jogador abdicou de muito dinheiro para vir para o Rio Ave e para se mostrar na Europa", disse o técnico no final da partida com o Aves, traçando um perfil de um "avançado muito especial": "Tem uma grande capacidade de finalização, tem velocidade, capacidade de desmarcação, mostra tranquilidade a jogar e é forte no jogo aéreo."

Carlos Carvalhal revelou ainda que Mehdi Taremi, 42 vezes internacional pela seleção principal do Irão, "acreditou que poderia ter sucesso" no Rio Ave e mostrou-se "muito satisfeito" com o seu desempenho. "É uma excelente pessoa e um jogador de seleção que tem muito nível. Jogou contra Portugal no Mundial e tendo em conta do que ele abdicou para vir, só demonstra o seu carácter e a vontade que ainda tem, aos 27 anos, de singrar o futebol. Merece o que lhe aconteceu e o que vai acontecer durante toda a época", adiantou com a certeza de que se trata de "um jogador para outros voos".