Emprestado pelo Chelsea ao Rio Ave: "Quem me levar por esse preço faz um bom negócio"

Emprestado pelo Chelsea ao Rio Ave: "Quem me levar por esse preço faz um bom negócio"
Redação com Lusa

Tópicos

Após sucessivas cedências a clubes como Málaga, Vitesse, Eintracht Frankfurt, Reading, Fulham ou Chievo, o Chelsea emprestou Lucas Piazon ao Rio Ave, por duas temporadas

O médio Lucas Piazon, que alinha no Rio Ave por empréstimo do Chelsea, lamentou este domingo as poucas oportunidades que teve no clube inglês, com quem mantém ligação contratual há nove épocas consecutivas.

"No Chelsea faltaram oportunidades. Antes de ser emprestado pela primeira vez, fiquei lá seis meses, fiz três jogos, dois a titular e um vindo do banco. Tenho duas assistências no currículo e depois nunca mais joguei", lamentou o jogador, durante uma sessão de perguntas dos adeptos do Rio Ave.

Depois de sucessivas cedências a clubes como Málaga, Vitesse, Eintracht Frankfurt, Reading, Fulham ou Chievo, o Chelsea emprestou o médio brasileiro ao Rio Ave, por duas temporadas, e agora Lucas Piazon diz-se "totalmente adaptado".

"A ambiente no Rio Ave é muito bom, com uma energia muito boa. A minha adaptação à forma de jogar do treinador Carlos Carvalhal foi tranquila. Gosto do estilo de jogo da equipa e não tive problemas. Tinha a expectativa de encontrar um clube organizado e foi exatamente isso que aconteceu. Tenho mais um ano de contrato com o Rio Ave e quero cumprir", disse Piazon.

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

Durante a sessão de questões, que o jogador respondeu através de um vídeo publicado nas redes sociais do clube, um dos adeptos confrontou-o com o facto de um site da especialidade avaliar o seu valor de mercado em 750 mil euros, valor que Piazon considerou ser acessível.

"Fiquei um ano sem jogar, o preço caiu e fiquei barato [risos]. Quem me conseguir levar por esse preço estaria a fazer um bom negócio", gracejou o médio, de 26 anos, que em 2011 foi comprado pelo Chelsea aos brasileiros do São Paulo, por 10 milhões de euros.

É precisamente no clube paulista que Lucas Piazon pretende regressar para o final da sua carreira.

"O São Paulo foi o meu clube de coração, foi muito bom ter lá feito três anos na formação. Tenho saudades daquelas épocas e espero poder voltar. Não pretendo terminar a carreira na Europa. Se tivesse a opção de voltar um dia e encerrar a carreira no Brasil aceitaria, se fosse no São Paulo seria ainda melhor", afirmou.

Tal como o restante plantel do Rio Ave, também Lucas Piazon cumpre em casa um período de isolamento social, devido à pandemia de covid-19, garantindo que tem conseguido "manter a forma".

"O clube passa-nos um programa de exercícios que cumprimos de segunda à sábado e ajuda a manter forma. Não é mesma coisas que treinar no campo ou jogar, mas tem sido bom", partilhou o atleta.