Premium Do sofrimento ao auge em Vila do Conde: "Há dois anos tinha dores em todo o lado"

Do sofrimento ao auge em Vila do Conde: "Há dois anos tinha dores em todo o lado"
André Veloso Gomes

Tópicos

ENTREVISTA, PARTE I - O guarda-redes do Rio Ave, 36 anos, é o terceiro menos batido do campeonato e sente que está cada vez melhor com a experiência acumulada, acreditando que pode jogar mais algumas épocas a este nível.

Titular indiscutível na baliza vila-condense, o polaco Pawel Kieszek tem sido um dos destaques da equipa neste regresso a Portugal e não quer parar por aqui.

Qual o balanço que faz da época até ao momento?
-O balanço apenas poderá ser feito no final, mas a época tem sido fantástica. Batemos alguns recordes, defendemos muito bem, jogamos bem, fazemos muitos golos e toda a gente diz que o Rio Ave joga um futebol muito positivo. Temos uma equipa muito organizada, um treinador que passa a mensagem de forma muito simples e jogadores com muita qualidade dentro de um plantel com soluções boas.