Direitos televisivos garantem metade do orçamento do Rio Ave

Direitos televisivos garantem metade do orçamento do Rio Ave

Metade desses proveitos, e que estão efetivamente garantidos, dizem respeito ao contrato de cedência dos direitos televisivos

O Rio Ave, promovido à I Liga Bwin, apresentou aos associados, reunidos em Assembleia Geral, um orçamento da SDUQ, para época 2022/23, com receitas previstas de 10,5 milhões de euros.

De acordo com o orçamento, metade desses proveitos, e que estão efetivamente garantidos, dizem respeito ao contrato de cedência dos direitos televisivos, sendo o restante oriundo de receitas publicitárias e de transferências de jogadores que foram efetivadas nas últimas épocas.

Para o regresso do emblema vila-condense à I Liga, o orçamento sobe cerca de três milhões, em comparação com o da época anterior, quando o Rio Ave desceu ao segundo escalão, depois de 13 épocas consecutivas no patamar maior do futebol nacional.

Para esta nova temporada, António Silva Campos, presidente do clube, apelou "à compreensão de sócios e adeptos para um momento de consolidação do Rio Ave na I Liga", referindo que é importante "manter o elo de ligação que saiu fortificado da última época e que precisa de ter crescimento".

O dirigente manifestou vontade de terminar, em breve, as obras no edifício da Academia, que tem grande parte dos seus espaços já em utilização, e projetou a construção da nova bancada nascente, embora frisando que tal só avançará "quando o clube tiver suficiente segurança financeira".