Carvalhal não esquece a Taça da Liga: "Fomos nitidamente afastados da competição"

Carvalhal não esquece a Taça da Liga: "Fomos nitidamente afastados da competição"

Treinador do Rio Ave abordou, esta segunda-feira, os quartos de final da Taça de Portugal, com o Benfica, com a memória dolorosa do afastamento da Taça da Liga, num jogo frente ao Gil Vicente, com arbitragem polémica e marcas para "toda a vida".

Afastamento da Taça da Liga afectou a preparação: "Afectou-nos a todos nós, sim. A mim, ainda me pesa. É daqueles jogos que vão pesar até ao resto da vida, não se esquecem. Sinceramente, é uma mágoa muito grande, entra mesmo nas profundezas da nossa intimidade e a mim afectou-me, em particular, muitíssimo. Afectou o Rio Ave, afectou os meus jogadores, é evidente que sim, isso não vou negá-lo. Ao ponto de eu ficar extremamente magoado com a situação... já sabem qual foi a minha posição. Normalmente, demoro algumas horas a recuperar de qualquer situação de um jogo de futebol; demorei uns três dias a estar minimamente restabelecido do que aconteceu. Ainda hoje, sinceramente, não pesa no nosso dia-a-dia, mas está no nosso subconsciente, sem dúvida, e vai ficar para o resto da vida, porque foi uma situação muito feia, mesmo. E não foi, volto a recordar, o lance do golo anulado: foram os 94 minutos de jogo. Nós fomos, nitidamente, afastados da competição.

Mas, aquilo em que temos de acreditar é que é necessário dar exemplos à sociedade de que as pessoas ou as organizações menos fortes, se trabalharem bem, se forem organizadas, conseguem ser melhores ou dividir os jogos no sentido de os poder ganhar e dar esse exemplo para a sociedade. Porque a sociedade precisa destes exemplos, senão, os grandes vão ser sempre os grandes e os pequenos sempre pequenos e temos de nos conformar com isso, em termos sociais. Nós acreditamos que, com o nosso trabalho, com o nosso empenho, podemos ir em frente, percebendo que o adversário é fortíssimo, que vai jogar em casa, que tem um forte apoio, que é uma missão muito difícil, mas, temos de acreditar e acreditamos que podemos seguir em frente."