Carlos Carvalhal: dedicatória e "um pequeno passo" para a história do clube

Carlos Carvalhal: dedicatória e "um pequeno passo" para a história do clube
Manuel Casaca

Tópicos

Treinador do Rio Ave analisou a vitória (4-3) dos vila-condenses sobre o Braga.

Análise do jogo: "A chave para o triunfo foi a qualidade de jogo, o querer ganhar e ter mais oportunidades, num jogo muito bem disputado, com duas boas equipas deste campeonato, que quiseram ganhar o jogo. Preparámos bem este jogo. Sofremos dois golos em dois lances em que o Braga foi à nossa área, mostrando uma eficácia muito grande. Reagimos muito bem, com muito querer, muita determinação e muita qualidade porque só assim é que conseguimos reverter um resultado de 0-2. Depois conseguimos chegar ao 3-2. Tivemos uma desconcentração que permitiu ao Braga fazer o 3-3. Ficámos inconformados, porque queríamos ganhar, mas o Braga também queria, mas ajusta-se a nossa vitória, num jogo em que o Rio Ave criou mais e melhores oportunidades. Acima de tudo, foi um grande jogo de futebol, sem público, o que é pena. Vi há pouco tempo um Braga-V. Guimarães, um Moreirense-Famalicão e hoje outro grande jogo. Isto é bom para o futebol português. Os profissionais estão a fazer o seu papel".

Dedicatória: "Todo o grupo quer dedicar esta vitoria ao Junio Rocha, que sofreu uma lesão grave esta semana. A vitória e inteiramente para ele"

Ambição: "Não é o nosso melhor momento. Já estivemos nove jogos invictos antes da paragem do campeonato, o que nos permitiu igualar um recorde de Félix Mourinho. Estamos com uma maturidade de jogo muito elevada. Estamos a melhorar de jogo para jogo e a atingir um patamar elevado. Chegámos hoje aos 47 pontos, o melhor do Rio Aves são 51 pontos. Estamos a um pequeno passo de fazer historia no clube".