Vítor Bruno: "Muito mérito a quem nos mordeu os calcanhares até ao fim..."

Vítor Bruno: "Muito mérito a quem nos mordeu os calcanhares até ao fim..."

Declarações de Vítor Bruno, treinador-adjunto do FC Porto, após a conquista do 30º título de campeão

Relação com Sérgio Conceição: "Diria que a simbiose é grande e o conhecimento é profundo. Tento dar o meu contributo no que me é pedido. Até agora, com algumas pedras pelo caminho, o final tem sido compensador. Nestes cinco anos temos estamos ao nível do que os adeptos esperam. O caminho continua, o clube vive de conquistas e há mais uma para a semana, a final da Taça de Portugal"

Muitas horas perdidas: "Algumas, muitas. Mas esse é o nosso trabalho e vais ser sempre assim. Não nos esquivamos a nada, queremos sempre ir ao máximo detalhe. Muito mérito a quem nos mordeu os calcanhares até ao fim e nos obrigou a estar sempre no red line"

As saídas :"Quando há dinâmicas enraizadas... O Luis Díaz era fundamental, tinha influência grande, o Corona igual, o Sérgio Oliveira tinha muitos anos de clube e passava a mística... Mas, não podemos hipotecar o clube em função de um jogador ou outro. Os jogadores perceberam que tínhamos de seguir o nosso caminho. O Fábio Vieira foi crescendo crescendo ao logo da época, pode hoje em dia pisar várias zonas do campo, o João Mário igual"