"Uribe? Representar o FC Porto não é só ter contrato"

"Uribe? Representar o FC Porto não é só ter contrato"

Declarações de Sérgio Conceição em conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Boavista.

Sobre Luis Díaz: "O intervalo entre os jogos é muito curto, a preparação dos jogos fazem-se de uma forma muito detalhada, ao pormenor e os pormenores do que aconteceu no último jogo são falados e corrigidos. O trabalho de campo não é muito grande e quando não dá para fazer esse trabalho de campo, há a conversa e aquilo que é o dar a entender aos jogadores o que não correu bem, obviamente. Mas não vale a pena falar do que se passou, não há nada a fazer sobre aquilo que se passou, mas sobre o que vai chegar".

Espera um Boavista mais recuado ou ofensivo?: "Temos de estar preparados para essas situação, mas não controlamos a estratégia do adversário. Por aquilo que é a lógica espero uma linha de cinco atrás, mas ele [Lito Vidigal] pode surpreender e não jogar com três centrais".

Boavista é a equipa com menos golos: "Isso faz parte daquilo que é o jogo. Não acredito que alguém prepare uma equipa para empatar, por exemplo. Eu também treinei equipas que não lutavam pelo título e dava sempre atenção à parte defensiva, mas não metia em cima da linha de golo para não sofrer golos".

Sobre Matheus Uribe: "Já me falaram de dois ou três jogadores e eu quero realçar uma expressão que tive há uns tempos. Isto de representar o FC Porto não basta ter contrato, tem que se sentir o clube. Como disse uma vez, o Corona, por exemplo, não esteve bem na capacidade e brilhantismo no jogo, mas teve bem na transpiração. O importante não é olhar para aquele ou este e ver se tem mais uma assistência ou um golo, mas sim aquilo que me dão em termos de atitude. Tenho estes princípios. É exatamente isto que penso e que sinto e que lhes transmito".