Uribe junta-se à "dinastia": colombianos do FC Porto têm sido pesadelo para o Benfica

Uribe junta-se à "dinastia": colombianos do FC Porto têm sido pesadelo para o Benfica
Carlos Gouveia

Tópicos

Uribe fez o empate e tornou-se no sexto "cafetero" a marcar aos encarnados pelo FC Porto, o quinto a fazê-lo na Luz.

Uribe tornou-se no sexto colombiano a marcar a Benfica com a camisola do FC Porto, confirmando uma particular apetência dos "cafeteros" nos encontros com o principal rival dos portistas.

Não só porque apenas três jogadores (Quintero, Quiñones e Renteria) com passaporte daquele país sul-americano não marcaram aos encarnados, mas também porque a maioria dos golos em questão foram decisivos. O de Uribe ofereceu o empate e manteve o Benfica à distância de quatro pontos, deixando os dragões mais perto do apuramento direto para a Liga dos Campeões.

Na verdade, não faltam histórias associadas aos 11 golos marcados às águas por seis colombianos do FC Porto. O penúltimo havia sido em dezembro, na Supertaça. Díaz fez, então, o 2-0. Um dos mais mediáticos foi seguramente o 2-1 de Guarín , que deu o título em 2010/11 e levou aos festejos num estádio da Luz apagado e bem regado... Outro que os adeptos portistas não esquecem foi o 2-2 (o FC Porto venceria por 3-2) de James Rodríguez, no mesmo palco, em março de 2012, depois de uma noite em que nem dormiu. "El Bandido" jogou pela sua seleção nos Estados Unidos, viajou para Portugal na véspera, chegou já no dia do clássico e foi direto descansar para o hotel. Tempo mais do que suficiente para decidir mais um jogo do FC Porto nessa época.

Se James e Guarín, tal como Uribe, só festejaram uma vez frente ao Benfica, Jackson e Falcao tiveram mais motivos. "El Tigre" marcou por quatro vezes e foi o único que bisou frente, contribuindo para a goleada por 5-0, no Dragão. Marcou ainda na conquista da Supertaça de 10/11 e, na Luz, fez o 3-1 que anulou o 0-2 da primeira mão e que valeu o apuramento para a final da Taça de Portugal da mesma época. O "Cha Cha Cha" faturou três vezes diante das águias e em todas foi decisivo: ofereceu duas vitórias e um empate, este na casa do adversário.