Uribe acelera para o sprint final: Vizela servirá para ganhar ritmo para a Luz

Uribe acelera para o sprint final: Vizela servirá para ganhar ritmo para a Luz

Médio colombiano continua no boletim clínico, mas, após quatro jogos de ausência, aponta à receção ao Vizela. Camisola 8 lesionou-se no início de abril, frente ao Santa Clara, mas pretende ganhar ritmo antes do clássico com o Benfica e da final da Taça de Portugal. Grujic deverá ceder-lhe o lugar no meio-campo.

A derrota em Braga foi um percalço que o FC Porto pretende corrigir nas derradeiras três jornadas do campeonato. Para tal, Sérgio Conceição espera contar com o plantel próximo da máxima força e é aí que Uribe entra em cena.

O médio defensivo manteve o plano de treino condicionado no início da preparação para o Vizela, mas a expectativa é que esteja a cem por cento para, pelo menos, figurar entre as opções para o encontro de sábado (19h00), que, se os dragões vencerem, pode abrir caminho à festa do título no dia seguinte, mediante empate ou derrota do Sporting com o Gil Vicente.

A rotura muscular que sofreu contra o Santa Clara, a 4 de abril, afastou o internacional colombiano dos últimos quatro compromissos, apesar dos esforços do departamento médico - e do próprio jogador - para encurtar o período de recuperação.

Porém, Uribe deu sinais positivos antes do clássico com o Sporting, embora não tenham sido suficientes para permitir a sua utilização na Taça e na deslocação ao Minho, mas permitem antever o restabelecimento total para esta semana.

Grujic assumiu a vaga de Matheus no miolo, mas é de prever que o camisola 8 recupere o lugar assim que esteja totalmente recuperado, uma vez que se trata de um dos imprescindíveis de Conceição.

Com o regresso a ocorrer, como se espera, ante o Vizela, Uribe poderá ganhar ritmo para o clássico com o Benfica, no dia 7 de maio, e para a final da Taça de Portugal, com o Tondela, a 22.

Se participar em todos os jogos que restam até ao término da temporada, o "pêndulo" portista poderá atingir a marca de 40 partidas de azul e branco em 2021/22. Desde que chegou ao Dragão, há quase três anos, nunca ficou abaixo dessa fasquia: foram 41 partidas em 2019/20 e 46 na época passada.