Conceição solidário: "Não gosto da forma como está a ser discutido Bruno Lage"

Conceição solidário: "Não gosto da forma como está a ser discutido Bruno Lage"

Sérgio Conceição na conferência de Imprensa de antevisão do Paços de Ferreira-FC Porto, de segunda-feira

O treinador do FC Porto mostrou-se solidário com Bruno Lage, treiandor do Benfica, após vários dias em que o treinador do Benfica viu o seu cargo posto em casa, na praça pública. As declarações de Sérgio Conceição, após questões na conferência de Imprensa de antevisão da partida em Paços de Ferraira, da 29.ª jornada da I Liga.

A crise no Benfica galvaniza o FC Porto?

"Temos o nosso trajeto e percurso. Sinceramente, e vocês não assistem, no balneário não se fala disso. Estamos focados, temos bom espírito, seriedade e consciência das dificuldades até ao fim, para ganhar dois títulos importantes.

Agora, não gosto da forma como está ser discutido Bruno Lage, Não gosto. Mas faz parte deste mediatismo todo do futebol. Não gosto de ver um colega de profissão, seja quem for - o Lage, o Pepa, o Manta - a ser assim tratado. São treinadores e meus colegas de profissão".

Está à espera que Pepa [treinador do Paços de Ferreira] jogue com três centrais ou mude o que tem sido habitual?

"Quando olhamos para adversários também olhamos para comportamentos dos treinadores e não lhe é habitual mudar a identidade da equipa. Não é difícil de perceber quais as suas dinâmicas, mas é dificil contrariar. Há que trabalhar bem, pois tem um meio-campo muito organizado.

Se vai mudar ou não, isso já não sei. Estou preparado para encontrar soluções necessárias para ganhar o jogo".

Disse, após o jogo com o Boavista, que o FC Porto ainda não venceu nada, porquê?

"A razão é simples, ainda não ganhámos nada. Contas fazem-se no fim. Faltam seis jogos e era leviano da minha parte. Basta um jogo para equipas ficarem iguais. É realismo. Não há forma de dizer outra coisa, nem é travão de mão ou nem estou na defensiva. É a realidade e a prova mais evidente é que depois da retoma temos assistido à inconstância do percurso das equipas".