Taça da Liga vai ser palco para a dupla Bruno e Matheus

Taça da Liga vai ser palco para a dupla Bruno e Matheus

Português junta-se ao colombiano no início da participação do FC Porto na Taça da Liga, com o Mafra. A última vez foi contra o Santa Clara

A partida de Eustáquio (Canadá) e Grujic (Sérvia) para o Campeonato do Mundo deverá levar Sérgio Conceição a recuperar a sociedade formada por Matheus Uribe e Bruno Costa no jogo com o Mafra, que marca o começo da caminhada do FC Porto na edição deste ano da Taça da Liga.

O colombiano e o português sobem juntos ao palco de início apenas pela quinta vez na última época e meia, apesar de terem sido a aposta do treinador nos primeiros quatro jogos de 2021/22, antes de Vitinha "explodir" ao lado do "cafetero". A quinta aparição como dupla foi já esta temporada, no empate (1-1) com o Santa Clara, para o campeonato. De resto, Conceição nunca a utilizou de início noutra competição que não a principal a nível doméstico, com resultados que podem ser interpretados de duas formas: se é verdade que os portistas não perderam qualquer desafio com Matheus e Bruno lado a lado, em três deles acabaram numa igualdade: Marítimo, Sporting e Santa Clara - as vitórias foram obtidas contra Famalicão e Arouca.

A fase de grupos da Taça da Liga será disputada em circunstâncias especiais, devido à realização do Campeonato do Mundo, e oferece às equipas tempo mais do que suficiente de recuperação entre encontros. Por isso, Sérgio Conceição deverá manter a aposta nos jogadores mais utilizados na primeira parte da temporada... entre os que ficaram. Depois do embate com o Mafra o calendário prevê mais um período de 12 dias sem jogar para os azuis e brancos e o objetivo nesta fase passa por minimizar a perda de ritmo de jogo para quem não seguiu para o Catar. Além disso, é possível que o técnico portista conceda um novo período de descanso mais alargado ao plantel após o confronto com o Mafra.

Pepê volta a subir no terreno

Mesmo com Galeno disponível, Pepê deverá atuar numa posição mais próxima da baliza... do adversário. Taremi (Irão) e Otávio (Portugal) estão no Catar e permitem a subida do brasileiro, que poderá surgir ao lado ou nas costas de Toni Martínez. O papel não é uma novidade para o ex-Grémio, uma vez que já o desempenhou, por exemplo, com o Bayer Leverkusen, na Champions.