"Surpreendeu-me a saída de Brahimi mas é uma gestão difícil"

"Surpreendeu-me a saída de Brahimi mas é uma gestão difícil"

Dito jogou pelo Benfica e FC Porto e abordou a O JOGO o clássico entre os dois clubes.

Dito, antigo defesa de Benfica e FC Porto, analisou para O JOGO o clássico da Luz. "Ao FC Porto competia lutar mais pela vitória e na primeira parte foi percetível que o Benfica estava a jogar a medo. A hipótese de ser campeão mesmo empatando este jogo influenciou os jogadores, que atuaram mais atrás do que é habitual, não fazendo qualquer remate à baliza", começou por dizer Dito.

"As pessoas podem ser levadas a pensar que o treinador portista demorou a colocar em campo mais poder de fogo mas ele fez uma abordagem ao jogo de maior controlo para depois surpreender. A mim o que surpreendeu, ao ver Quaresma pronto para entrar, foi a saída de Brahimi. Pensei que seria Evandro, um médio, a sair. Assim, em vez de optar por dois extremos, Lopetegui manteve a equipa mais contida até à entrada de Hernâni. Reconheço, no entanto, tratar-se de uma gestão difícil, pois se o Benfica marcasse tudo se complicaria", acrescentou.