Sérgio Conceição revela "a única coisa diferente" na semana de preparação para o Jamor

Sérgio Conceição revela "a única coisa diferente" na semana de preparação para o Jamor
Carlos Gouveia

Tópicos

Declarações de Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, aos meios de comunicação do emblema azul e branco, em antevisão à final da Taça de Portugal, frente ao Tondela (domingo, 17h15).

Tondela: "É uma final. Tudo pode acontecer, temos de estar bem vivos e desconfiados daquilo que o jogo pode dar. Cada jogo tem a sua história e cada momento pode mudar o decurso desse mesmo jogo. Focados e concentrados perante a equipa que será a mais motivada que vamos encontrar esta temporada, apesar de ter descido de divisão. Também por esse sentimento de revolta e motivação de jogar uma final histórica para o clube. A mensagem que quero passar é que ainda não conquistamos a Taça, os festejos já acabaram. Todos têm de ter consciência disso e encarar este jogo como uma verdadeira final. A nossa responsabilidade é grande e assumimos, mas ainda não jogamos ou ganhamos."

Semana diferente por ser de uma final? "A única coisa diferente foi que trabalhámos mais tempo os penáltis. De resto foi igual às outras, olhando com respeito para o Tondela."

Algum momento especial na caminhada até à final? "Não quero destacar nenhum, o mais importante é a final."

Imagem de 1998 quando ganhou a Taça como jogador e mar azul nas bancadas, falta como treinador no Jamor? "A vontade é grande, a ambição é grande. O público, os nossos adeptos, estão sempre de forma apaixonada a puxar pela equipa e no domingo esse apoio não faltará. Cabe-nos a nós justificar esse apoio."