Pinto da Costa: "Nunca precisei dos votos dos mais velhos para bater qualquer adversário"

Pinto da Costa: "Nunca precisei dos votos dos mais velhos para bater qualquer adversário"
Bruno Filipe Monteiro

Tópicos

Declarações de Pinto da Costa no jantar que assinalou esta sexta-feira os 35 anos desde a conquista da Taça dos Campeões Europeus, em Viena.

Sonhos passados e futuros: "Fernando Gomes, capitão, e todos vós, não preciso de vos dizer quanto vos estimo. Tenho a certeza que vocês sabem. E 35 anos depois quero dizer obrigado pela noite inesquecível que proporcionaram todos os que amam o FC Porto. Sonhei que iria estar alguns anos, não tantos, no FC Porto como presidente. Mas continuo a sonhar, com vitórias, em que podemos fazer ainda melhor e a sonhar que um dia que eu termine as minhas obrigações, que vocês todos possam proporcionar ao meu sucessor o mesmo carinho e transmitir o mesmo entusiasmo em prol do FC Porto."

Sucessão: "Era impensável, há 35 anos, tenho a certeza absoluta, a qualquer um de vós aqui presente, se já fosse adulto, admitir que eu iria poder ter o prazer de, como presidente, estar aqui. Mas é o destino. Hesitava em ser candidato e a minha mãe disse-me: 'tens de ir, é o teu destino'. Continuarei a sonhar que o FC Porto é muito mais do que qualquer pessoa, do que um presidente, por mais que se goste dele. O FC Porto tem de ter o apoio de todos, sempre, seja com quem for. Se Deus me der vida e saúde espero estar um dia aqui, no meio vós, numa festa, a dar força a quem vier presidir ao FC Porto."

Eleições ganhas: "Ganhei sempre as eleições, não por mérito, mas porque os sócios acharam que sabia escolher os melhores. Nunca fui eleito sem ter o maior número de votantes. No FC Porto cada sócio é um voto, por isso não precisei de ter os votos dos mais velhos para bater qualquer adversário que tivesse mais votos do que eu."

Ironia: "São momentos difíceis. Ontem ouvi num canal de televisão que o FC Porto amedronta jogadores, treinadores, comentadores... parece que só não amedronta presidentes."