Pinto da Costa e a ausência de público nos estádios: "É incompreensível"

Pinto da Costa e a ausência de público nos estádios: "É incompreensível"

O presidente do FC Porto deu esta terça-feira uma entrevista ao Porto Canal

Falta de público nos estádios: "Os jogadores todos sofreram com a pandemia, de todos os clubes. É de lamentar todos os que sofreram com isso. Sobretudo os que faleceram. É uma tristeza muito grande. Só não morreram mais porque os profissionais de saúde foram excecionais. Isso dificultou o nosso trabalho. Atingiu toda a gente. A ausência do público é incompreensível. Nos Açores, onde a situação não está melhor que aqui, proporcionalmente, há gente no futebol. Fizeram um ensaio para ver como corria, correu muito bem mas depois fecharam novamente. É inexplicável que tenha havido público nas touradas, espetáculos de humorista e o futebol que é um deporto ao ar livre, com estádios com capacidade para 50 mil pessoas, não pode ter 10 ou 20 mil pessoas. Há camarotes que são de famílias, e não podem usar. Podem estar em casa juntos a ver o futebol, mas no estádio não podem. É areia a mais para a minha camioneta".

Desconfinamento: "Neste momento está a ser feito o que deve ser feito. É evidente que estamos a pagar erros graves. Toda a gente viu o que aconteceu no verão, falava-se em milagres, mas isso é em Fátima e raramente, nunca vi no Terreiro do Paço. O Presidente da República e Primeiro Ministro na praia, praias cheias no Algarve, a dar a entender que está tudo bem, e depois foi o que se viu. Depois o Natal foi um suicídio, responsável por muitas mortes neste país. Alguns já assumiram esse erro, agora há uma preocupação e um trabalho sério.